sábado, 22 de janeiro de 2022

A presença do padre Adelmar

Pedro Jorge S. Valença* 

A  Capela do Ginásio estava repleta, pois todos queriam ouvir o Coral do Carmo, que ficara famoso devido as suas apresentações na Televisão. A Missa foi celebrada pelo Padre e acompanhada com os cânticos, de viva voz, pois não existia serviço de som na Capela.

Terminada a Missa, Padre Adelmar, como era de seu feitio, elogiou os componentes do Coral pela excelente exibição musical e, inesperadamente, exclamou:

- Não é costume se bater palmas nas igrejas, entretanto e plenamente justificável demonstrarmos nossos agradecimentos com uma salva de palmas para o Coral do Carmo!

E o Coral do Carmo foi calorosamente ovacionado.

Em seguida, o Coral saiu da Capela e foi se exibir para um expressivo público que não tinha conseguido entrar no Templo.

Devido à carência de instrumentos musicais, houve uma época em que a Banda Marcial do Ginásio era bem menos que a do Colégio 15 de Novembro. Como contribuição inicial para aquisição de novos instrumentos, um pai de aluno doou um carneiro para que fosse realizada uma "rifa" cuja renda seria destinada a aquisição de duas cornetas. Esta operação somente poderia ser realizada com a permissão do Padre Adelmar.

Foi criada uma comissão para falar com o Padre que, após atendê-la, usou do seu bom humor...

- Futuramente, cada aluno terá seu tambor e sua  corneta e, certamente, nos desfiles só eu irei marchando atrás.

Meu compadre Pedro Ribeiro era o maestro da Banda, que era repleta de excelentes "músicos" tais como: Luís Gonzaga Aguiar, Josemy Veras "Biririu", Romildo "Baixinho", Edval Monteiro "Sulipa, Ivo Amaral, e outros do mesmo feitio...

O resultado é que de "rifa em rifa" a Banda do Ginásio não só ultrapassou e do 15 de Novembro como chegou a ser aclamada, durante muito tempo, como a melhor Banda Escolar de Pernambuco.

Com idade de 16 anos fui estudar no Recife. Para facilitar minha vida, Tio Padre providenciou todos os detalhes para a minha permanência na Capital. Ficaria hospedado na Rua da Concórdia na Pensão do Seu Marçal, um amigo dele de Maraial e seria matriculado no Colégio Arquidiocesano, dirigido pelo Padre Costa Pinto.

O meu companheiro de quarto era Edmilson Lira, que no fim do mês foi pagar sua hospedagem ao Seu Maraial. Ele me informou que a minha já estava paga até o fim do ano.

No Colégio onde fui matriculado, o ex-aluno do  Diocesano Aluísio Viana, que era o Secretário do  Arquidiocesano, também me informou que as minhas mensalidades já se encontravam quitadas.

Sempre agradeci essa expressiva ajuda em minhas orações, coisa que faço ainda hoje.

Fonte: Livro ´"Monsenhor Adelmar da Mota Valença - Vida e Obra - Centenário de Nascimento 1908 - 2008" - Coordenação: Irmã Cândida Araújo Corrêa e Irmã Maria Mirtes de Araújo Corrêa.

*Economista, escritor e historiador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Municípios de PE recebem R$ 87,9 milhões da cessão onerosa em 20 de maio

Municípios pernambucanos recebem recursos da cessão onerosa no valor de R$ 87,9 milhões na próxima sexta-feira, 20 de maio. Uma das conquist...