quinta-feira, 6 de janeiro de 2022

Banda Musical Independente


Fundada em junho de 1918, sob os auspícios de José Francisco da Silva (Zé Fogueteiro) e seu mano Francisco Ribeiro da Silva (Xixi), contando com a colaboração de José Elesbão, Alfredo Leite Cavalcante, Antônio Ramalho Neto, Antônio V. Lucas, Júlio C. de Souza e outros.

Nas comemorações de 7 de Setembro de 1922 tinha a  seguinte diretoria: Diretor - Antônio V. Lucas, Mestre - José Francisco da Silva. No ano seguinte representada por: Presidente - Francisco Ribeiro da Silva, Secretário - Alfredo Leite Cavalcanti, Regente - José Francisco da Silva, Arquivista - João Moreira Pimentel. Zelador - Antônio.

Em 1930, antes da Revolução, os músicos da Independente foram ameaçados de 'cadeia' se abrilhantassem os comícios dos revolucionários. Em 1 de outubro de 1930 o Diário de Garanhuns noticiava: 'Os músicos da Independente com os seus dobrados vibrantes, enchendo de sons melodiosos a atmosfera de Garanhuns, estão agora isentos de cadeia ao abrilhantarem qualquer tipo de recepção política ou não'.

Foto: A Banda Musical Independente - Entre seus componentes o historiador Alfredo Leite Cavalcanti e o maestro José Francisco da Silva (Zé Fogueteiro).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adelmo Arcoverde lança o livro “Viola do Nordeste – Da Cantoria A Viola Progressista”

O professor pernambucano Adelmo Arcoverde lança, quinta-feira (26), às 16h, o livro “Viola do Nordeste – Da Cantoria A Viola Progressista”, ...