sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Câncer e anemia: entenda a relação


O câncer ou tratamento dele pode gerar um quadro de anemia. O alerta é da hematologista do NOA - Núcleo de Oncologia do Agreste, Dahra Teles. Por isso a necessidade do paciente oncológico se alimentar de forma saudável e realizar acompanhamento médico adequado para que, em caso de redução de hemoglobina/ hemácias/ glóbulos vermelhos (relacionada ao câncer ou tratamento desse), haja o diagnóstico precoce e o tratamento adequado, a fim de minimizar os sintomas e a necessidade de transfusão. 

A médica tranquiliza ao dizer que a anemia não se transforma em câncer. Ela pode ter diversas causas, na verdade, sendo a deficiência de ferro e de outras vitaminas a mais comum. Também pode estar associada à alteração da tireóide ou da função renal, a doenças autoimunes, doenças da medula óssea ou ao câncer. São vários os mecanismos de anemia no paciente oncológico: a própria doença pode infiltrar a medula óssea, a ocupando e fazendo com que ela não consiga produzir as hemácias normalmente; pode ocorrer destruição precoce das hemácias (hemólise); o câncer pode ocasionar sangramentos e com isso anemia ferropriva (por deficiência de ferro) ou ocorrer anemia da doença crônica.

A hematologista acrescenta que a anemia também pode acontecer em consequência do tratamento de quimioterapia e radioterapia. "Por isso é importante o acompanhamento adequado antes e durante o tratamento. Atenção também à toxidade do tratamento na medula, que pode reduzir a produção de hemoglobina". O tratamento da anemia é importante para melhorar a qualidade de vida do paciente, a fim de aumentar a disposição desse reduzir complicações também relacionadas ao tratamento oncológico. 

Sintomas, Diagnóstico e Tratamento da Anemia - A redução de glóbulos vermelhos no sangue dificulta o transporte/ circulação de oxigênio para os tecidos do corpo, o que pode causar sintomas (relacionados à diminuição da oxigenação) como coração acelerado, falta de ar (principalmente ao fazer esforço), palpitação (sensação de batimentos cardíacos acelerados), palidez (devido à redução dos glóbulos vermelhos), edema de membros inferiores, fraqueza, unhas quebradiças e queda de cabelo. 

Quanto mais severa a anemia e mais rápido esse quadro se instala, menos o organismo vai estar adaptado e mais sintomas o paciente pode apresentar. Os sintomas relacionados à anemia não são específicos, então o ideal é que o paciente realize o acompanhamento médico para que seja dado o diagnóstico, que acontece a partir da avaliação de um hemograma (exame de sangue). A partir daí, outros exames são solicitados para a investigação da causa e direcionamento do tratamento adequado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prêmio Lucilo Ávila Pessoa de Educação premiará experiência pedagógica criativa

Parte da programação do XVIII Congresso Internacional de Tecnologia na Educação, premiação está com inscrições abertas Com o objetivo de amp...