segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

CENTUPLUM ACCIPITIS ET VITAM AETERNAM POSSIDÁBITIS

*Adécio Tenório de Vasconcelos

Porque para a glória Eterna junto a Si, Deus chamou seu Patrono, A Fundação Padre Adelmar Valença não está triste: ante as incomensuráveis virtudes heroicas do amor-caridade, dentre excelsas tantas-professadas, com bravura e alegria, noventa e quatro anos, um mês e cinco dias de sua vida intensa e fecunda; sessenta e cinco anos de imaculado Sacerdócio sumamente modelar, transfigurado em outro Cristo, ao mesmo tempo em que Educador Magnificentíssimo, Administrador Proficiente e Sábio Mestre da Vida, consagrado, com viril e irrecorrível fidelidade à Santa Igreja Católica, em dócil obediência ao seu Magistério, à sua Ortodoxia e à Ortopraxe; devotado, com disciplina e lealdade da agigantada estatura moral de Homem sério, ao próximo, em zelo fraternal, e à Pátria, em invulgar patriotismo - atributos infinitos da firmeza rochosa de seu caráter, da profundeza dos seus saberes e dos relevantes méritos vocacionais de tão grande e santo Apostolado, inobstante árduo e duro, refulgente, no entanto, de tamanha piedade e abundância em misericórdia - atenua-se, pela consciência desses felizes bálsamos, nossa imensa dor da separação, na certeza da sua Imortalidade para o Mundo e Santidade para o Céu.

Reconforta-nos - nos constantes enlevos dessa celebre Ausência-Presença - agradáveis, luminosas e esplendidíssimas consequências: as honrosas, amorosas e indeclináveis responsabilidades - ademais santificantes - de preservar e enaltecer perenemente sua Santa Memória Patrimônio Imortal da Humanidade - em ingente o quanto salutar esforço, compartilhar dos seus singulares e estupendos e suaves e lindos exemplos de SER/EXISTIR/ATUAR/FAZER/CONSTRUIR/EDIFICAR, raríssimos na História da Humanidade; e propagar os incalculáveis frutos - de todos belos e bons! - que nos legou - filhos do radical desprendimento, do trabalho diuturno, do sacrifício silente, da inesgotável nobreza e  da humilde e grandiosa generosidade com que, a todos - indistintamente, acima de quaisquer contingências humanas!

-NOS AMOU ATÉ O FIM.

"AVANTE, POIS..." - TE DEUM LAUDAMUS!

A todos, nossa gratidão pela simpatia manifestada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Em 1935 Lampião leva pânico aos moradores de Garanhuns

Noites de inquietação e pavor de 26 de maio  a 1º de junho, em Garanhuns, com as notícias de Lampião nas proximidades. De fato, no dia 29 de...