sábado, 1 de janeiro de 2022

Chico Xavier


Dr. José Francisco de Souza*

Todo indivíduo tem compromisso com o seu  tempo sem desenvolvimento científico assinala Kardec não se criaria no mundo o clima necessário à compreensão do Espiritismo. "A mente é uma estrutura psicônica formada de átomos mentais e depois da morte do corpo pode comunicar-se com as mentes encarnadas. (Espírito ao Tempo), o autor desse Livro, um estudioso da fenomenologia espírita em todas as suas dimensões. O Professor Herculano Pires, mestre em  psicologia e ciência afins. Aceita os ensinamentos da  doutrina codificada por  Kardec: "Importante revelação se processa na época atual e nos mostra à possibilidade de nos comunicarmos com seres do mundo espiritual". O Livro dos Espíritos, alicerce inabalável da nova revelação, obra básica do Espiritismo. Marcou com a sua estrutura filosófica as investigações espirituais no mundo. A mediunidade revelou a sintonia vibratória entre dois mundos. Nesse setor, a mudança do homem tem se completado através de  sensitivos como Chico Xavier.

Em verdade o amor é um  sentimento altamente espiritualizado. E se manifesta por meios de variados aspectos. A mediunidade é uma das faculdades inatas a todo ser humano.

Vamos acompanhar o raciocínio do maior fenômeno mediúnico, que vem  convocando todas atenções dos estudiosos no campo da ciência, da religião, e da filosofia. Francisco Candido Xavier: "vamos dizer, a mediunidade é peculiar a toda criatura humana, todas as pessoas são portadoras de valores mediúnicos que podem ser  cultivados ao máximo, desde que a criatura se dedique a esse gênero de trabalho espiritual. De modo que, muitas vezes, encontramos uma certa dificuldade no  problema mediúnico da  Doutrina Espírita. De modo geral, a pessoa só se  diz médium quando se sente a um passo, ou vinculado a um processo obsessivo. Quando sente arrepios, muita perturbação, muito assédio, muita angustia,  então se diz que essa pessoa é médium. Bem, aí, já é médium, assediado, médio poente, a mediunidade está enferma. Mas a pessoa  sã, em plenitude dos seus  valores físicos, pode perfeitamente estudar a própria mediunidade e ver  qual o caminho que sua  faculdade pode tomar".

"Uma criatura que desenvolva a sua própria mediunidade, desenvolva-a educando-se, procurando aprimorar a sua capacidade cultural, os valores, vamos dizer, os seus valores de  experiência humana, os contatos no campo da mediunidade, o seu dom de  servir; essa criatura encontra na mediunidade, um  campo vastíssimo de trabalho e de felicidade porque, a felicidade verdadeira vem do trabalho bem aplicado, daquele trabalho que constitui um serviço pelo bem de todos.

Dentro da Doutrina Espírita, o médium é uma  criatura não  considerada fora de série de criatura humana. Ele é um ser humano, com fraquezas e as perfeições potenciais de toda a criatura que vive no mundo terrestre.

Francisco Cândido Xavier é, sem dúvida, uma fixação de virtudes humanas. Síntese do amor personificado em sua estrutura espiritual. 

*Advogado, jornalista e historiador / Garanhuns, 8 de Março de 1980.

Créditos da foto: https://pt.wikipedia.org/wiki/Chico_Xavier

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Concurso Câmara de Camaçari – BA com 50 vagas

O edital nº 01/2022 do aguardado concurso Câmara de Camaçari, no estado da Bahia, foi publicado e vai passar pela primeira retificação. De a...