sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Garanhuns Antiga


João Marques | Garanhuns

Manoel e Maria formavam o melhor par de sambistas da Queimada de Dentro não somente nos festejos juninos, como também nos sambas-de-coco, promovidos para compactar aterro de casas recém-construídas. Sem explicação deixou de comparecer. Antônio, o procurou para saber o motivo. "Deixei de comparecer porque minha calça está rasgada." Isso não é problema, respondeu o amigo, acrescentando, "sábado vamos bater o chão da casa de Joaquim Gomes e você vai participar porque lhe empresto uma calça." Alta noite, quando o samba esquentava, Antônio olhou para Manoel, observou que a calça branca estava, totalmente suja do barro vermelho, não se conteve e em voz alta exclamou: "Olhe o que você fez: Desgraçou a minha calça!" Diante da namorada e dos amigos, Manoel sentiu-se humilhado, resolvendo não mais participar do samba. Janjão, outro amigo procurou-o para reverter o quadro. Empresto-lhe uma calça e você faz o uso que quiser, que não vou reclamar. Confiando na promessa, Manoel retornou acompanhado da namorada. O samba realizava-se na casa de João Campelo. Alta madrugada, a maioria com muita cachaça na cabeça, Janjão dirigindo-se ao amigo, exclamou: "Compadre Manoel, esta calça é minha! Pode usar a vontade e até rasgar que eu não vou reclamar! Amigo faz assim!...

*João Marques dos Santos é escritor, poeta, diretor/redator do jornal O Século, autor do Hino de Garanhuns e ex-presidente da Academia de Letras de Garanhuns - ALG.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O alfaiate de Garanhuns

João Marques* Luiz Gonzaga cantava uma música que dizia "Sou alfaiate do primeiro ano / Pego na tesoura e vou cortando o pano". Is...