sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Garanhuns Antiga


Dumuriê Vasconcelos*

Chico Prêto - Era um senhor alto e forte, já na casa dos trinta anos, que vivia de remendar sapatos num quartinho apertado no Beco do Engole-Homem.

Era um ignorantaço de  primeira. Lia gaguejando e apenas garatujava o nome, coisas que aprendera já maduro, depois que o professor Pantaleão lhe dera uns esbregues e o metera à força no curso noturno do Centro Proletário. Era rude de inteligência. Por isso, aprendeu com alguma dificuldade; mas tão logo se sentiu letrado, deu para gazear aulas e nunca mais frequentou a escola. Inquirido um dia, em plena rua, pelo velho professor, por que não mais queria estudar, respondeu sorrindo, mostrando duas fileiras de dentes sadios, impecavelmente brancos e tão certos como se fossem aparados à gume de faca: Ora "seu" Panta, já leio folheto de feira. Tou "satisfeito". Nada serviu, então que o convencesse a voltar às aulas.

Chico Prêto era tido como gabola. Vivia se gomando de ser o melhor sapateiro da cidade. Dizia que "ninguém ia ouvir o seu ponto", que era o maior, o insubstituível, a própria perfeição em pessoa. Os outros, os seus companheiros de ofício, no seu conceito não passavam de menos "lambedores de sola". E à guisa de reforço, ele falava da excelência do material que empregava, do esmero contido em sua mão-de-obra, da consideração que dispensava à freguesia. E rematava para fim de conversa: "só trabalho pra gente decente. Sabe recompensar o "selviço". E como aqueles que ouviam tais preleções quisessem se incluir no rol das pessoas decentes, numa atitude bem característica de fraqueza humana, nunca ficava o manganão sem trabalho, e, em consequência, ia ganhando os seus bons cobres.

Era estimado, contudo, até mesmo pelos humildes companheiros de profissão que diziam, numa largueza de coração, que, tirando "aquilo", o Chico Prêto era na verdade uma "boa praça."

*Jornalista e historiador / Garanhuns, 13 de Março de 1976.

Garanhuns - Beco do Engole Homem (Atual Rua Dom Luís de Brito - Beco do Bispo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marília é a esperança de dias melhores para os pernambucanos

Por Eudson Catão* Marília Arraes é a pessoa certa, na hora certa, para virar a página e tirar do poder um grupo que se encastelou no Governo...