terça-feira, 11 de janeiro de 2022

Garanhuns Antiga


Enquanto o bacalhau e a carne eram considerados alimentos da pobreza, o queijo-do-reino e o macarrão formavam parte do cardápio do rico. Habitualmente um grupo formado por Quinca Leal, Rubens, Cacílio, Zé Tupi, Humberto Moraes e outros, reunia-se à noite no bar de Antônio Domitila, à Rua Santos Dumont para conversar e beber. As despesas eram patrocinadas por Quina como se fosse o costumeiro anfitrião. Um dos participantes chamou a atenção os demais para a necessidade de reduzir o consumo de álcool tomando por base o "delirium tremens",  ocorrido com Pedro, membro de uma das tradicionais famílias da cidade, passando por maus momentos. Acordou sufocado por enorme quantidade de macarrão cozido como se o estoque da Pilar estivesse caindo sobre ele. Tupi, que ouvia atentamente o relato, comentou: É isso mesmo, quando eu tenho essa coisa que vocês dizem que é delírio treme,  vejo cobras, caranguejeiras, morcegos e outros bichos. No entanto, até nisso o rico leva vantagem vendo macarrão cozido, só faltando o molho para completar a macarronada.

RUAS DE GARANHUNS - A Rua Dr. José Mariano denominava-se de Rua do Recife. A Antônio Paulo de Miranda, chamava-se Rua do Cacete. A Vereador Elias de Barros, entre a Avenida Santo Antonio e a Praça Jardim, denominava-se Rua da Intendência, onde se encontrava o edifício da Prefeitura Municipal, hoje ocupado parcialmente por uma Casa Lotérica.

FAMÍLIA GOUVEIA - Ismael da Cruz Gouveia Filho, nascido em 2 de dezembro de 1861, casado com D. Maria Isabel da Cunha Gouveia. Filhos: Felismina Veloso da Cruz Gouveia, Auxiliar da Livraria Escolar; Ismael da Cruz Gouveia Neto, do Comércio da Bahia; Manoel Vicente da Cruz Gouveia, comerciante em Garanhuns; Idalina Albertina da Cruz Gouveia, professora; Rafael A. da Cruz Gouveia.

A ESPIGA DO MILHO - Reaparece o concurso. Escreva ao "Bazar do Povo" dizendo quantos caroços tem a "espiga" que se acha em exposição na vitrine. Acertando ganhará um  lindo presente. O concurso se encerra no dia 16 de outubro. Jaime Pincho.

O MONITOR - Publicou na edição de 12 A 19/09/1948 - "Professor Armando Cunha - Acha-se entre nós, o nosso "Armandinho que, diplomado pelo Conservatório Nacional de Canto Orfeônico, exibira no Salão Nobre da Prefeitura, às 19:30 horas do domingo corrente, em seleto programa de música clássica em seu já tão afamado instrumento (violão). O concerto está sob patrocínio do Exmº Sr. Prefeito, Dr. Luiz Guerra e altas autoridades de nossa cidade.

VOTOS DE GARANHUNS - Depois da redemocratização, no após guerra, o único deputado estadual a ser eleito com votos de Garanhuns, foi Elpídio Branco, recebendo 4.600 sufrágios, valendo ressaltar que, naquela época, os atuais municípios de São João, Brejão, caetés e Paranatama eram distritos de Garanhuns, representando um expressivo contingente eleitoral.

Foto: Rua Vereador Elias de Barros com Avenida Santo Antônio na  década de 1970.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Concurso Câmara de Camaçari – BA com 50 vagas

O edital nº 01/2022 do aguardado concurso Câmara de Camaçari, no estado da Bahia, foi publicado e vai passar pela primeira retificação. De a...