quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

Garanhuns do meu tempo


Alfredo Leite Cavalcanti foi o pioneiro dos transportes coletivos e salvo engano de nossa parte, a primeira pessoa em Garanhuns a possuir automóvel de praça, ou melhor de aluguel. Era um Ford, cor preta e quatro portas, apelidado de "banheira" e "pé duro". Mais tarde, foi substituído por um Ford "bigode". O automóvel de Alfredo Leite, não chegava para as encomendas e tinha dias que se tornavam difíceis alugá-lo para serviços ou passeios, pois o seu proprietário era quem dirigia o veículo com cuidado e presteza. Naqueles tempos, apesar de estradas somente carroçáveis e ruas empedradas, se constituía alta recreação passeio em automóvel nos domingos pelas ruas de Garanhuns. O nosso boníssimo Alfredo Leite a todos atendia e se desdobrava em atenções quando servia aos seus  inúmeros amigos.

Mais tarde, com a evolução natural da cidade, Alfredo Leite iniciava uma frota de coletivos, "micro-ônibus" que faziam ponto na Rua Santo Antônio em frente ao Cinema Glória e dali partiam para as três linhas principais da cidade: Arraial - Heliópolis, Boa Vista - Rua das Correntes e Rua da Areia. Aos sábados, as suas linhas se estendiam para os lugares mais próximos como Brejão, São João e São Pedro, vilas que depois se transformaram em cidades e municípios. Apesar do pioneirismo do nosso Alfredo Leite, Garanhuns já havia tomado contato com o automóvel. Um carro de qualidade Inglesa ou Italiana, todo metálico, talvez um Bugatti, fazia viagens periódicas entre Garanhuns e Pedra de Delmiro Gouveia, trazendo os altos funcionários da Fábrica de Linhas da Pedra, para apanhar o trem da Great Western. A presença do vistoso veículo, com capota de lona bem luzidia e acessórios colocados na parte  externa de seus paralamas laterais chamavam a atenção da meninada e dos populares que faziam ponto em nossas ruas.

Dos carros de aluguel, Garanhuns passou também aos carros particulares, em rápida ascensão. O médico Luiz Guerra, o comerciante Antônio Pedrosa, o fazendeiro Figueira entre outros, todos começaram a adquirir os seus veículos próprios, servindo as suas famílias e a dos seus amigos, ora nos passeios pela cidade, ora nas viagens mais longas aos municípios e cidades limítrofes.

Assim Garanhuns caminhava com o progresso e liderava as cidades do interior pernambucano.

*Alfredo Vieira / Escritor e historiador / 06 de novembro de 1976.

Foto: Ponto de ônibus na Avenida Santo Antônio em frente ao Cine Glória na década de 1950.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Datafolha aponta vitória de Lula no primeiro turno com 51% dos votos válidos

Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert ) Brasil 247 - A pesquisa Datafolha , divulgada nesta quinta-feira (18), mostrou vitória ...