quinta-feira, 6 de janeiro de 2022

Garanhuns

(Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti / Foto: Anchieta Gueiros)

Oliveira Netto*

Com altiplanos e despenhadeiros

A centenária e bela Garanhuns

Foi exaltada por Lauro Cysneiros

Em versos memoráveis, incomuns.

Terra berço de nobres cavalheiros

- E pode no Brasil haver alguns,

Não conhece a palavra aventureiros,

Pelo mundo de hoje tão comuns.

Em sublime versos decantada

Garanhuns - a cidade muito amada

Nos seus mais variados atrativos,

É a morada padrão dos democratas,

De mulheres galantes e mulatas

- Encantos de passados primitivos...

Garanhuns, 5 de julho de 1980.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O alfaiate de Garanhuns

João Marques* Luiz Gonzaga cantava uma música que dizia "Sou alfaiate do primeiro ano / Pego na tesoura e vou cortando o pano". Is...