quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

História de Caetés - PE


Dessa cidade do Agreste Meridional pernambucano, sabe-se que surgiu de um povoado, em terras do município de Garanhuns. Seu fundador foi o Sr. Miguel Quirino dos Santos, que lhe deu o nome de São Caetano, santo de sua devoção. Em 1938, entretanto, pelo decreto-lei 92, de 31 de março de 1938 - editado sob orientação da Comissão de Administração do Estado, fortemente influenciada pelo jornalista, historiador e ardoroso publicista da língua tupi, Mário Melo - sua denominação foi alterada de São Caetano para Caetés, permanecendo com esse nome quando da elevação de distrito a cidade, em 1963. Segundo o próprio Mário Melo, Caetés é uma corruptela de caá-etê, significando "mato real ou verdadeiro, mata virgem", com o que concorda Silveira (1952), assim como Luiz A. P. Victória (Dicionário Reversivo de Topônimos e Gentílicos, 1954). Caetés é também o nome de um grupo indígena considerado extinto, que habitava a região litorânea nordestina, da foz do rio São Francisco à do Parnaíba. A cidade de Caetés, entretanto, localiza-se distante do litoral, de forma que é pouco provável que sua denominação tenha algo a ver com referida tribo. Fonte: Livro Pernambucânia do escritor Homero Fonseca - CEPE Editora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Empresas reduzem embalagens e qualidade para repassar custos

Por Daniel Mello Cada vez mais empresas estão recorrendo à redução do tamanho das embalagens e à mudança na composição dos produtos para rep...