sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

História de Garanhuns

Emilio Notaro - Italiano, imigrado no início do século XX para o Brasil, escolheu a terra dos "Garanhuns" para sua  pousada, com o irmão Alfonso, indo residir na década de 1920 na rua do Recife (Dr. José Mariano), vizinho de Jesuíno Veras. Casado em primeiras núpcias com Virginia e, em segundas com Olda frias. Era proprietário do Restaurante Ítalo Brasileiro, sediado de fronte à Praça João Pessoa, especializada em macarronadas à italiana, bastante apreciadas pelos gastrônomos. Tornara-se o Ítalo um ponto chic, com frequência grandes nas tardes domingueiras, servindo para reuniões dos "paqueradores" e das garotas que se iam deliciar nos sorvetes e, usualmente, dançar ao som mavioso de um piano, ali existente. Eram, geralmente, reuniões festivas todo domingo, das 16/20 horas, tendo ao piano Merecinha e Dina Burgos. Aos sábados, à noite contava com uma freguesia apreciadora da cervejada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Em 1935 Lampião leva pânico aos moradores de Garanhuns

Noites de inquietação e pavor de 26 de maio  a 1º de junho, em Garanhuns, com as notícias de Lampião nas proximidades. De fato, no dia 29 de...