sábado, 22 de janeiro de 2022

História de Garanhuns

Dr. Ivo Rangel -  Chegou em Garanhuns em pleno desabrochar de sua mocidade. Parte de sua fundamental aspiração já havia realizado. Ostentava o título de doutor em Odontologia. Não sabemos se antes havia completado o círculo de viagens a que todo jovem se propõe para enriquecer o conhecimento das coisas e dos homens. Conservador por temperamento e constituição social, esteve sempre a serviço de  sua classe e da comunidade. Conduzia-se de maneira impecável. Sempre foi o mesmo fidalgo em todos os  tons.

Era um homem de princípios integrado no seu universo intelectual. Quando dizemos que um homem é portador de princípios, estamos empregando, evidentemente, o vocábulo na sua autêntica acepção ética para realçar que se trata de  um homem de virtudes. De um cavalheiro de boa formação e que sempre se conduz baseado em razões morais. Esse é o sentido prioritário e lógico da palavra princípio. É um juízo formal da compreensão e do  entendimento.

Se todo juízo implica indagação sobre sua validade ou o seu fundamento, quando se anuncia um juízo, que não seja por si evidentes, há sempre a possibilidade de reduzi-lo a outro juízo que mais assegure a certeza do enunciado - por  ser evidente impondo-se como presença imediata -  ao espírito. Quando o nosso pensamento opera essa redução certificadora, até atingir juízo que não possam mais ser reduzidos a outros, podemos afirmar que atingimos princípios. Esse raciocínio é correto por  que está sendo desenvolvido como indagação da conduta de um dos nossos contemporâneos. Sobretudo, porque a sua capacidade intelectual foi aos poucos se identificando até manter o necessário equilíbrio entre os literatos de seu tempo. A sua presença era simpática e infundia respeito pela distinção do trato. Era um primoroso palestrador. Possuía de modo  bem acentuado o encantamento balzaquiano pelas palavras. Espírito sempre pronto ao diálogo, irradiando vibrações harmônicas e suaves. Bem afeiçoado, era por  assim dizer, uma vitória física de gestos e da arte da palavra.

Dr. Ivo Rangel, não nascera aqui, na terra dos cravos e das boninas. Identificou-se tão bem com a formação socioeconômica da nossa Garanhuns, que sempre se considerou um dos seus filhos. Dentista hábil, em pouco tempo, conquistou grande prestígio entre os seus clientes, cuja preferência era das maiores e selecionadas. Logo cedo tentou ampliar as suas atividades  de acordo com as tendências econômicas da época. Completava-se na  participação de quase todos os movimentos políticos. Conquistou a confiança dos nossos administradores de então e passou a participar ativamente desses movimentos.

Foi um colaborador eficaz do progresso e desenvolvimento da nossa terra. Na constituição da Empresa de Luz, Força, Telefones e Abastecimentos de Água. O "Álbum do Município de Garanhuns (1922)" Francisco Pontual com os direitos de privilégio e constituindo com o Dr. Ivo Rangel, a Firma Pontual e Rangel que  organizou a Empresa de Melhoramentos em Garanhuns". E adiante o Sr. José de Almeida Filho alienou a sua parte ao seu cunhado Sr. Luiz Ferreira de Almeida Luna ficando então definitivamente constituída a firma  Almeida e Rangel". Em documento fotográfico da época consta ao lado dos fundadores da Empresa de Melhoramentos o retrato do Dr. Ivo Rangel. Foi uma figura de grande importância na vida da nossa comunidade.

Dr. Ivo Rangel foi contemporâneo do poeta Gumercindo de Abreu, Arthur Maia e Ruber van der Linden e dos princípios do jornalismo de Amadeu de Aguiar, Souto Filho e outros. Foi companheiro de serestas de Augusto Calheiros, dedilhava até bem o violão. Nas noites de luar gostava de usar o instrumento predileto de Tárrega. Era um homem completo e soube revelar as suas tendências artísticas. Amigo do progresso também construiu casas renovando a arquitetura da época. Depois de muitos anos de vida aqui, transferiu-se para a capital do Estado, onde passou muito tempo dando entrevistas aos jornais e sempre lembrando a nossa Garanhuns. Faleceu em janeiro de 1982 aos 95 anos de idade em Recife. Ele muito amou a nossa Garanhuns, aqui viveu como um dos  seus filhos, é portanto, um dos vultos  da nossa cidade.

Dr. José Francisco de Souza / Grandes Vultos de Garanhuns / Advogado, jornalista e historiador / 01 de maio de 1982.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Secult-PE/Fundarpe divulga resultado final das propostas classificadas do FIG 2022

A Secult-PE e a Fundarpe divulgam o resultado final das propostas classificadas na análise de mérito artístico-cultural do 30º Festival de I...