sábado, 15 de janeiro de 2022

História de Garanhuns


Dr. Souto Filho - O Dr. Antônio Souto Filho, nasceu no sítio “Mochila” município de Garanhuns, em 29 de agosto de 1885. Bacharelou-se em 06 de dezembro de 1903, pela Faculdade de Direito do Recife. o Dr. Souto Filho foi um dos fundadores do "Garanhuns", primeiro jornal que circulou no ano de 1905, assim como depois o foi do "Sertão", em 1909, e "O Jornal", em 1911. Iniciou a carreira política em 1911, como oficial de gabinete do então Governador do Estado, General Emílio Dantas Barreto, tornando-se, daí por diante, prestigiadíssimo chefe político do Município. Eleito em 1916, deputado estadual, exerceu o mandato até o fim, em 1920, foi nomeado Curador Geral dos Órfãos.

Em 1927 foi eleito senador estadual. Mesmo depois da vitória da revolução de 1930, sendo adversário dos que governavam o Estado, foi eleito deputado à Constituinte Federal, e, em seguida, em 1933, deputado federal, no Congresso dissolvido pelo golpe de estado de 1937.

Casado com a senhora Francisca Salgado Guedes Nogueira Souto, na intimidade chamada carinhosamente de D. Chiquita Souto, deixou os seguintes filhos: senhora Maria Esther Souto, professor Antônio Souto Neto, médico, analista, professor catedrático do Ginásio Pernambucano e há vários anos seu Diretor, senhora Maria Gerusa Souto Malheiros, casada com o engenheiro Raul Malheiros e professor Cláudio Fernando da Silva Souto, professor catedrático da Faculdade de Direito do Recife.

Vitimado por uma síncope cardíaca, (naqueles tempos não se usava a expressão parada cardíaca) Souto Filho, faleceu no Recife, em 19 de junho de 1937, em sua residência, na Avenida Osvaldo Cruz, 281, na condição de líder da oposição, na Câmara Estadual. Foi sepultado no cemitério de Santo Amaro.

A senhora Souto Filho, faleceu também no Recife, em 11 de outubro de 1967. Em verdade, em toda a sua vida, o deputado Souto Filho, fez “escola política”. “Pena é que não tenha deixado herdeiros diretos da sua argúcia política e que os seus correligionários e amigos, não tivessem aprendido bem as suas lições, para melhor servirem aos interesses comunitários de sua terra e de sua gente”.

Como homenagem à sua memória, o governo Municipal deu o nome a uma das suas praças. Posteriormente, muitos correligionários e amigos aventaram a ideia da colocação do seu busto no referido logradouro, o que mereceu completo apoio dos familiares, principalmente do genro, o deputado Federal Adelmar da Costa Carvalho que o mandou esculpir em bronze, pelo escultor brasileiro Edson Paiva e solenemente o fez colocar na referida praça no ano de 1949.

PERNAMBUCO, Assembleia Legislativa – Antônio Souto Filho: A Essência do Político no Frasquinho de Veneno / Ildefonso Fonseca – Recife: A Assembleia, 2001. (Perfil Parlamentar. Século XX; v.3).

Foto: Dr. Antônio Souto Filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O alfaiate de Garanhuns

João Marques* Luiz Gonzaga cantava uma música que dizia "Sou alfaiate do primeiro ano / Pego na tesoura e vou cortando o pano". Is...