terça-feira, 11 de janeiro de 2022

História de Garanhuns


Madre Bernadete Berardo Loyo - Todos que participam da vida do Colégio Santa Sofia como ex-alunas, professores, funcionários e Comunidade religiosa, estamos muito contentes, com o coração em júbilo, pois Madre Bernadete foi eleita Superiora Geral da Congregação das Religiosas da Instrução Cristã.

A alegria irradia dos corações e é contagiante!

É a alegria do Santa Sofia, é a alegria da Cidade de Garanhuns onde a Madre Bernadete tem um número incalculável de amigos e admiradores, por sua vivência e pelo que construiu nesta cidade, durante quase doze anos.

Sua presença no Colégio e na cidade deixou marcas indeléveis de amor, de compreensão e de paz.

Assumindo a direção do Colégio Santa Sofia em 1957, soube transformar progressiva e discretamente o ambiente, congregando os corações para a concórdia, o equilíbrio e o cumprimento do dever. Foi antes de tudo, uma pacificadora, traço bem marcante de sua rica personalidade. Durante o tempo em que dirigiu o Santa Sofia, sua atuação foi bem visível e bem sentida por todos que tiveram a felicidade do seu convívio como diretora do Colégio, superiora das Religiosas e professora.

O Colégio passou por uma transformação radical, adquirindo novas estruturas espirituais e firmando seus  objetivos em valores de eternidade, conforme o lema ai  erigido: "Duc in Altum".

Sob sua sábia orientação, houve um grande incentivo à vida comunitária, ao despertar para as necessidades de  participação das realizações do outro e da ajuda mútua, ao espírito de solidariedade cristã, ao trabalho construtivo no aprimoramento cultural, humanístico e cristão das alunas e professores.

O Colégio tornou-se um centro para onde convergiam muitas pessoas desejosas de verdade e carentes de orientação, sem excluir famílias humildes e de maior projeção social.

A todos a Madre Bernadete acolhia com grande distinção, ouvindo, aconselhando, estimulando, promovendo, compadecendo-se e repartindo.

Pessoa de esmerada educação, descendente de ilustres famílias pernambucanas - Berardo e Loyo - teve sempre gestos de generosidade, de grande nobreza de espírito e de liberdade.

Por sua própria índole, nunca foi pessoa absorvente, que aparecesse como clarão, mas como luz difusa e suave, em todos os setores que lhe foram confiados.

Apesar de seu caráter benigno, é dotada de uma vontade  firme, sabendo dizer Sim e Não, no momento preciso.

A vocação religiosa e sua profunda espiritualidade não anularam suas marcantes qualidades femininas, seu refinado bom gosto, suas preferências, sua ternura e sua singeleza, própria das grandes personalidades, embora estivesse voltada para o essencial: valores cristãos e humanos.

Com profunda visão cristã, no desejo de "Servir", de "Ser Maria", trabalhou na formulação da juventude e na promoção social dos pobres.

Soube considerar, como ninguém, as circunstâncias de cada aluna, de cada professor, de cada funcionário, promovendo muitas pessoas de condições extremamente humildes a um nível mais humano e mais digno.

O bem que fez a tantas pessoas, veladas pelo anonimato, jamais será esquecido, pois a caridade constrói para a eternidade, deixando no tempo seus efeitos e perfumes.

Beneficiou a Comunidade de Garanhuns, não só através da Educação, mas também no aspecto social, com a fundação do Centro Social Santa Sofia, no Magano, bairro mais pobre da cidade. Ai, participou do sofrimento e das angústias dos mais carentes, dando-lhes assistência religiosa e material, com recursos de que dispunha.

Nunca esqueceremos o carinho e o desvelo que a Madre Bernadete dispensava às crianças pobres da Escola Madre Loyola, que funcionava nas dependências do Santa Sofia, sob o patrocínio do Estado. Na época do Concílio Ecumênico Vaticano II, entusiasmada com as reformas litúrgicas, iniciou a Madre Bernadete seu trabalho pastoral, com a criação do "Centro de Evangelização", no Seminário São José.

Na sua eficiente direção, auxiliada pelo grande dinamismo de sua colaboradora Madre Maria Verônica da Mota Silveira, construiu a "Quadra Coberta do Colégio Santa Sofia" que tantos benefícios tem proporcionado à nossa cidade, através das concentrações esportivas, culturais, sociais e religiosas.

Como o "Mistério" nos envolve, quis a Providência Divina que o Santa Sofia fosse para Madre Bernadete uma escola e que sua permanência entre nós fosse um período de preparação, com muitas experiências tanto de ordem espiritual quanto humana e que muito contribuíram para o aprimoramento do seu patrimônio interior.

Com forte estrutura existencial, daqui partiu, uma Assembleia Geral, na Bélgica, ser eleita "Vice Geral" de sua Congregação.

Apesar de ter complementado, há anos sua formação cultural e religiosa na Bélgica e na Inglaterra, num curto espaço de tempo, tornou-se uma pessoa de dimensões internacionais.

Em 1971, foi nomeada Provincial das Casas Religiosas de sua Congregação, no Brasil.

Como Conselheira Geral, voltou cada ano à Bélgica, em função do encargo.

Acompanhada por Madre Celina Paelinck, Superiora Geral e sua predecessora, por várias vezes, visitou todas as Casas Religiosas da Ordem, na Bélgica, na Inglaterra, na África e no Brasil.

Durante a convivência com a Comunidade Belga, berço da Congregação, soube criar laços, atrair simpatias pela bondade de seus gestos, pelo respeito ao outro, pelo seu despojamento, deixando cada pessoa viver o seu próprio lugar, sem restringir a projeção dos outros, no desempenho de suas funções.

Assim, ela foi na Bélgica como é no Brasil.

Tornou-se líder por seu valor humano e por suas virtudes, pois a verdadeira grandeza de espírito não permite fronteiras.

Eleita Superiora Geral das Religiosas da Instrução Cristã, por unanimidade, em Liége, no mês de julho, terá residência no Brasil e nos diferentes Continentes, quando em visita, embora a sede permaneça na Abadia de Flône, Bélgica.

Hoje, Madre Bernadete está a serviço da Igreja e de sua Congregação em três Continentes.

Com palavras singelas, como simples é a homenageada, queremos tributar-lhe o nosso testemunho, a alegria dos amigos, a gratidão pelos dons repartidos e nossas felicitações por tão digna eleição.

*Lenice da Silva Melo / Garanhuns, 6 de Setembro de 1980.

Foto: Garanhuns, PE - Colégio Santa Sofia na década de 1940.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Moraes faz discurso duro e repleto de recados a Bolsonaro em posse como presidente do TSE

Alexandre de Moraes (Foto: Antonio Augusto/Secom/TSE) Brasil 247 - Em discurso de posse como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE...