sexta-feira, 7 de janeiro de 2022

Igreja Presbiteriana de Garanhuns


Neide Tavares*

As primeiras tentativas de pregação do Evangelho em Garanhuns, foram feitas pelo Reverendo McCall e pelo engenheiro David Low. Era o ano de 1884. O Reverendo necessitava do clima da Cidade Serra, para melhorar a saúde, e o engenheiro, sendo colportor de Bíblias e livros evangélicos, aproveitava a ocasião para divulgar a Palavra de Deus. Realizaram reuniões evangelísticas em rua do Centro da Cidade, mais precisamente, à Rua Santos Dumont.

Voltando para a Capital do Estado entraram em contato com o Reverendo Dr. George Butler, que logo conheceu  as terras nordestinas e o seu povo carente e pobre. Movido pelo amor aos brasileiros, recebeu a permissão para fixar-se no Nordeste. Entre Canhotinho e Garanhuns, Dr. Butler (Dr. Bute como depois ficou sendo chamado) fixou os seus trabalhos de médico e pastor.

No dia 6 de março de 1894, chega o Missionário acompanhado da sua jovem esposa, Dona Rena, que também deixara o seu país, para divulgar o Evangelho no Brasil. Com eles vem o Presbítero Antônio de Vera Cruz, da Primeira Igreja do Recife.

Logo os trabalhos de preparação foram iniciados no centro da cidade, à Rua Dom José. Depois transferidos para a Rua Dr. Jardim, residência do Dr. Butler. O primeiro batismo foi realizado no dia 6 de janeiro de 1895. Estava organizada a 1ª Congregação Presbiteriana de Garanhuns.

Muitas pessoas se interessam pelo Evangelho, outras desejam o fim dos trabalhos missionários. Perseguições acontecem. Debates são travados com líderes de Igrejas Católicas, que não aceitavam a chegada dos protestantes com a divulgação da Bíblia. São chamados por nomes pejorativos. Chegam os perseguidores, após certo debate, irem até a casa de Dr. Butler. Atiram pedras e as crianças se protegem , escondendo-se embaixo das mesas. Depois, organizam Ligas contra os Evangélicos, porém o trabalho destes continua a crescer, sob as bênçãos do Senhor. Era necessário que viessem mais obreiros, e chega de Alagoas o Reverendo Martinho Oliveira. Sua missão seria preparar jovens para o Sagrado Ministério. Foram seus primeiros alunos, Antônio Almeida e Jerônimo Gueiros, duas vidas preciosas na  presbiterianismo Nacional.


Viveu o Reverendo Martinho, pouco tempo em Garanhuns, porém deixou marcas da sua passagem por aqui, como grande educador: O Seminário Presbiteriano do Norte e o Colégio Quinze de Novembro que mesmo após a sua morte não paralisaram as suas atividades, e até hoje continua formando os jovens que ali ingressam.

Finalmente, no dia 22 de janeiro de 1900, foi organizada a Igreja Presbiteriana de Garanhuns, cuja primeira Ata transcrevemos para conhecimento de todos, obedecendo à grafia da época.

ATA DA ORGANIZAÇÃO DA EGREJA DE GARANHUNS

"A Commisão nomeada pelo Presidente de Pernambuco para organizar a egreja de Garanhuns, composta do  reverendo Juventino Marinho da Silva, presidente, do Rev. W. C. Porter e do Presbytero regente Miguel dos Anjos Pereira, da egreja de Artias, reuniu-se na cidade de Garanhuns, na respectiva egreja no dia 22 de Janeiro de 1900, as sete horas da noite.

Servio de secretario ad hoc o Rev. W. C. Porter. Leo-se parte das Escripturas e cantou-se um hymno. Depois o presidente anunciou que a commissão verificou que havia no  rol dos membros, em plena comunhão, 68 adultos e 27 menores baptisados. Sendo os adultos os seguintes: Joaquim Arcelino de Mello. d. Francisca de Mello, d. Josefa de Mello, d. Leopoldina de Melo, d. Jacintha de Mello, d. Lucia Cardial, Francisco Gueiros, Jeronymo da Silva Gueiros, Antonio da Silva Gueiros, d. Amélia da Silva Gueiros, Francisco Gueiros Junior, Maria Gueiros, Amelina Gueiros, Manoel de Carvalho, Clarindo Gueiros, d. Thereza Gueiros, João Fragozo, Maria Fragozo, João Candido da Mota, d. Laudelina Motta, d. Joana de Godoy, Juvencio de Godoy, Manoel Ramiro, Francisco C. Furtado, Soriano Furtado, Crescencio Furtado, d. Maria Furtado, d. Maria C. Furtado. d. Fausta Furtado, d. Quiteria Furtado, d. Ernestina Gueiros, d. Emilia Gueiros, d. Maria Oliveira, Ernesto Gueiros, Snr. Barnardino Epifanio, José Cardoso, d. Maria Cardoso, Izidoro de Mello, d. Maria de Mello, d. Theodora da Silva, João da Silva Gueiros, d. Ritta de Rezende, Aguina Benevides, Benjamim de Oliveira, d. Josepha Maria de Conceição, Macario Rodrigues de Lima, d. Maria Pinto Gueiros, Pedro Paz Cavalcante, Rosa Cândida da Motta, Margarida Guilhermina d'Azevedo Mello, Miguel Correia Vilela, Marcelina Maria dos Santos, Maria Rosa de Barros, Manoel Francisco da Silva, Vicente Alves de Barros, Thereza Maria de Jesus, Rita Francisca da Silva Gueiros, Maria Conceição da Silva Gueiros, Maria Conceição da Silva, Luiza de Mello e Silva, Lourenço de Mello Cavalcante, Luiza Paz de Lyra, José de Melo Cavalcante, João José dos Santos, Joaquim de Barros e Silva; em seguida procedeu-se  a organização da egreja, tendo os membros todos pactoado solemnemente em constituir-se em egreja, tudo  conforme estatue a nossa constituição.

Logo após foram eleitos presbyteros regentes so Snrs. Antonio de Carvalho Silva Gueiros e Jeronymo da Silva Gueiros.

Tambem foram eleitos diaconos os Snrs. João Fragozo e Soriano de Carvalho Furtado.

Estando a hora já adiantada,  o presidente, depois de exercícios religiosos declarou suspensos os trabalhos para o dia seguinte as sete horas da noite.

A Commissão reuniu-se no dia seguinte, 23, as 7 horas da noite, depois do culto, foram solemnemente ordenados e instalados os supra-ditos officiais. Em seguida foi encerrada a sessão com a benção apóstolica".

Garanhuns, 23 de Janeiro de 1900

W. C. Porter - Secretario

Pastores que estiveram a frente da Igreja Presbiteriana de Garanhuns até o ano de 1992: Rev. George Butler, o pioneiro da região; Rev. Martinho de Oliveira, fundador do Colégio Quinze e do Seminário do Norte; Rev. Handerlite, teólogo, substituto do Rev. Martinho; Rev. Antonio Almeida, Rev. W. M. Thompson, também Diretor do Colégio Quinze; Rev. Antonio Gueiros, pastoreou durante 35 anos; Rev. João Campos de Oliveira; Rev. Aureliano Guerra; Rev. Henrique de Lima Guedes; Rev. Eneas Lins dos Anjos; Rev. Cephas Reinaux de Barros; Rev. Nisan Baia da Rocha; Rev. Irineu Ferreira da Silva; Rev. Agenor Paiva de Araújo; Rev. Nivaldo Felipe; Rev. Luiz Carlos Porto e o Rev. Lindberg Clemente de Morais.

*Professora, historiadora e escritora.

Fotos: (1) - Igreja Presbiteriana de Garanhuns na década de 1920 (2) - Igreja Presbiteriana de Garanhuns na década de 1920 (3) - Igreja Presbiteriana de Garanhuns - Década de 1960 (4) - Avenida Santo Antônio - Ano 1928. Foto: Revista Cidade - ano III - nº 86 (5) - Funcionando o templo na Avenida Santo Antônio, foi reformado pelo Reverendo João Campos em 1952.

Fonte: Texto transcrito do Jornal O Monitor de 25 de Janeiro de 1992.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivo Amaral - O Senhor do Festival

Ao completar 88 anos Ivo Amaral continua sendo uma das maiores referências política e cidadã do  Agreste Meridional. Sim, se Garanhuns compo...