sexta-feira, 7 de janeiro de 2022

José Inácio, talento a toda prova

Peregrinando pelos caminhos da saudade fiz tantos amigos que hoje sinto-me  honrado em reuni-los no espaço maior de meu coração em festa, para brindá-los com o lançamento deste livro tão singular, que nascido de minhas entranhas, é também, parte de cada um de vocês. "José Inácio Rodrigues (foto)". 

José Hildeberto Martins*

Por onde começar escrevendo ou falando sobre essa nobre personalidade? Confesso-me, sinceramente, embaraçado. Um livro, dois, três... quantos, aliás, seriam suficientes para se dizer, de maneira a contentar, sobre alguém tão emblemático para Garanhuns como é ele?

Fomos vizinhos muitos anos. Ele, na Simôa Gomes; eu, na Rui Barbosa, no bairro de Heliópolis, mas tão próximos que bastava dobrar a esquina, onde ficava o "Bar do Silvestre", hoje uma farmácia, era possível serem avistadas as nossas casas. Paulista de nascimento morava ali com seus irmãos, órfãos de pai e mãe, parentes ainda do ex-presidente Lula. De família modesta, passou muitos anos exercendo o papel de chefe de família, pois era o mais velho.

Desde cedo, e até hoje, tem uma forte inclinação para a comunicação. Ao lado do radialista Jota Soares, deu seus primeiros passos nos serviços de Antena e não tardou dispara neste ofício. Por outro lado, lembro-me também dos velhos e bons tempos em que estudávamos no Ginásio, o nosso tão querido Diocesano do Padre Adelmar, fazendo o Curso Clássico, ele mais adiantado um ano do que eu; se não me falha a memória, contemporâneos de Antônio Edson de Araújo Lima, de Jones Figueiredo, Manoel Neto Teixeira, Gladistone Vieira Belo, Edson Mateus, Givaldo Calado de Freitas, João Marques, entre outros, absorvendo a sabedoria de mestres como Levino Epaminondas de França, Rosalvo Clemente da Rocha, Rilton Rodrigues, Lenice Falcão, Almira da Mota Valença, Manoel Lustosa...

JOSÉ INÁCIO RODRIGUES, seu nome completo,  desenvolveu um currículo luminoso, com inusitado denodo, fazendo história na "Terra de Simôa Gomes". Seus irmãos, um foi líder estudantil e depois Despachante a serviço do Detran (Idalino, de saudosa memória); o outro, professor e advogado (Antônio Inácio, também de saudosa memória - foi meu companheiro de Tiro de Guerra). Mas acompanhar José Inácio na sua intrepidez, através dos anos, detalhando suas façanhas, quer como cidadão comum, quer como advogado, homem público, vereador e prefeito em Garanhuns, é algo realmente muito difícil.

JOSÉ INÁCIO RODRIGUES é um grande homem, humilde, amigo de todos, sem acepção de pessoas. Amigo, sobretudo de Garanhuns onde tem vivido todos os dias de sua vida ao lado de filhos e netos. Além de vereador, prefeito e professor, desempenhou outras funções como a de chefe do Detran de Garanhuns por vários anos e outra que, por meio de seu notável talento, acabou por selar, de modo inconfundível, o seu pleno e inimitável relacionamento com Garanhuns e região pelas ondas médias da Rádio Difusora de Garanhuns (hoje Rádio Jornal).

Através do seu inesquecível programa "REVENDO O PASSADO", todas as noites naquela emissora, de 2ª a sexta, "FALANDO DE SAUDADE" no sábado, das 21:00hs  a zero hora, e que até os dias de hoje toda população lamenta ter saído do ar. Era, pois, esse momento em que ele falava com seus amigos taxistas, caminhoneiros, enfermeiras,  trabalhadores outros, que viravam a noite na labuta, sempre, sempre, cumprimentando-os, e ainda casais, levando a todos a boa música, uma palavra de conforto, resgatando sentimentos, fazendo sonhar cada vez mais os amantes da música, uma palavra de conforto, resgatando sentimentos, fazendo sonhar cada vez mais os amantes e  os jovens casais de namorados. Que PROGRAMA, José! Com todas as letras maiúsculas mesmo, PARABÉNS! Não se trata de opinião isolada. Você faz muita falta. Você, como diziam, e ainda dizem relembrando, era como o grande radialista e apresentador Ademar Paiva, aquele talentoso homem da Rádio Jornal do Recife. Tanto quanto ele ou  até mais, você impressionou seus ouvintes, recitando seus próprios versos.  (E aqueles versos sobre as mãos? Antônio mostrou-me certa vez). E os versos do poetinha Alexandre de Vasconcelos? (Diminutivo afetuoso). E os poemas da poetisa Teté, com perfeição declamados por você? E as noites de seresta, quem esquece? É isso amigo. O tempo passou, foi passando, passando, mas uma coisa é verdade: VOCÊ, porém, nunca vai passar.

Você é como se fosse atemporal, tal o nosso Monte Sinai ou o Alto do Magano. É "Cidadão de Garanhuns" e com muitos méritos. Dorme e acorda sempre Garanhuns; assim, quem vê você, vê também, por afinidade, - magia congênita - a "Terra das Flores". E, este livro, enfim, já que sua pessoa não pode ser onipresente, conforta-nos em tê-lo em mão como que, seu substituto legítimo, às vezes preenchendo sua ausência. Para mim, o convite para ocupar também parte destas folhas brancas de papel, me deixa indizivelmente lisonjeado e agradecido. Portanto, saúde, muita paz e sucesso, com a graça do Senhor Deus, nosso Criador e Mantenedor.

José Inácio Rodrigues faleceu na manhã de 1º de maio de 2012  aos 74 anos.

*José Hildeberto Martins, jornalista, professor, escritor, ex-diretor de O Monitor, membro da Academia de Letras de Garanhuns.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Concurso Prefeitura de Paranatama – PE: 180 vagas imediatas; até R$ 8 mil

Já está em andamento o concurso da Prefeitura de Paranatama, que oferta 180 vagas imediatas, com ganhos na faixa entre um salário-mínimo e R...