sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Monsenhor Adelmar


*Por Maria Izabel Pinto de Barros - Ex-professora do Colégio Mons. Adelmar

Lembro-me quando fui professora de Redação aqui nesse educandário, propus um Projeto de Fundação do Colégio Mons. Adelmar da Mota Valença.

Na época, os jovens, cursavam ainda a 8ª série do  Ensino Fundamental. Os questionamentos que nos círculos de estudos fazíamos, poucas respostas tínhamos... Houve então, a necessidade de conhecermos familiares que aqui residem na cidade de Garanhuns.

Mas, o encantamento em volta do grande personagem foi tomando proporções inesperadas. Queríamos ver de  perto o lugar onde nasceu no município de Pesqueira, ver de  perto seus pertences, seus escritos, sua  trajetória como homem comum. Descobrimos em sua simplicidade, a grandeza de uma alma escolhida por Deus, um ser iluminado com missão desprovida de valores materiais que o importante era o enriquecimento ético, moral, social e em especial o espiritual.

Assim, foi sua jornada como sacerdote, no seu  caminho foi deixando flores por onde passava e nesse belo jardim, as flores transformaram-se em frutos produtivos.

Seu legado de glórias e vitórias deixaram marcas históricas, não só na cidade de Garanhuns, mas no Brasil. Foi Diretor do Colégio Diocesano de Garanhuns e do Internato que lá funcionava. Cidadãos politizados ali foram formados. Temos grandes nomes nos país que tiveram sua orientação: políticos, artistas, militares... A lista seria interminável de homens que receberam a mensagem de honradez por parte do grande sacerdote. Mais tarde, inovara, transformando em Colégio também para mulheres, porém sem deixar os valores de respeito que o faziam um grande administrador.

Seus efeitos ainda estavam no começo... Seu sonho tornara-se realidade com a edificação do Colégio do Arraial, como era chamado o querido Colégio Mons. Adelmar da Motas Valença. As duras penas, conseguiu outra vitória! O apoio às Missionárias de Nossa Senhora de Fátima foi de relevante importância para o progresso educacional que é hoje essa Instituição. Acompanhou de perto todos os acontecimento pedagógicos e religiosos que as Missionárias realizavam, tinha essa "casa" como a menina de seus olhos.

Realizar o Projeto de Redação e o singelo livro: "Mons. Adelmar: A história Continua...", homenageando o Padre Adelmar foi para mim um divisor de águas. Aprendi juntamente com os alunos que já finalizavam o 3º Ano do Ensino Médio para ser um bom profissional seja em quaisquer áreas, a solidariedade, a generosidade e principalmente a fé cristã são o radiar para uma vida de vitórias.

O convite para este depoimento dos cem  anos (In Memoriam) em comemoração do Padre Adelmar (como assim gostava de ser chamado) foi recebido com grande alegria para mim, finalizo com a máxima de Dom Hélder Câmara que traduz o grande sacerdote homenageado: "Quanto maior o desafio, mais apaixonante a vida".

Garanhuns, 09 de outubro de 2008.

Foto: Monsenhor Adelmar e as Irmãs Mirtes e Cândida, Missionárias de Fátima.

Fonte: Monsenhor Adelmar da Mota Valença - Vida e Obra - Centenário de Nascimento - 1908 - 2008 - Coordenação das Irmãs: Maria Cândida Araújo Corrêa e Maria Mirtes de Araújo Corrêa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O alfaiate de Garanhuns

João Marques* Luiz Gonzaga cantava uma música que dizia "Sou alfaiate do primeiro ano / Pego na tesoura e vou cortando o pano". Is...