sábado, 15 de janeiro de 2022

Monumento ao Centenário de Garanhuns


No dia 4 de fevereiro de 1979 às 8:30 horas realizou-se a solenidade do lançamento da pedra fundamental do Monumento do Centenário, no alto da Boa Vista, nas cercanias do outro Monumento da Independência. Muita gente esteve presente ao acontecimento inclusive muitas autoridades.

Falaram nessa ocasião, o Prof. Jaime Pinheiro, o Prefeito do Município, Sr. Ivo Amaral, que teve palavras comoventes para com os antigos residentes nesta terra, fazendo alusão aos prefeitos, vereadores, comerciantes, agricultores, operários, que no passado, ajudaram a construir a Garanhuns do futuro. Disse que era de origem de classe pobre, pois seu avô era  um simples sapateiro residente nesta cidade. Com a palavra, falaram o Dr. Aurélio Muniz Freire, Juiz da Vara da Comarca, afirmando que muitos dos que ajudaram na criação de Garanhuns, estavam presentes através de seus espíritos e que, futuramente, os presentes também iriam testemunhar a cena, daqui a dezenas ou centenas de anos. O Dr. Paulo Tavares Correia em nome das classes empresariais, elogiando o espírito público do prefeito Ivo Amaral, na sua grande administração. O Sr. José Maria Costa, presidente do MOBRAL desta região, recitou um poema de Lauro Cysneiros, sobre o Centenário de Garanhuns. Ainda usaram da palavra os Srs. Antônio Edson e Jaime Pinheiro. Por fim, foram depositados numa urna, vários documentos da Prefeitura, inclusive jornais do dia , moedas, propaganda do Centenário, etc. O Sr. Ulisses Pinto, fez uma Mensagem que foi também depositada pelas mãos do prefeito. Este a princípio, julgando tratar-se de um documento político, não queria o mesmo na urna. Mas, depois de tomar conhecimento resolveu coloca-lo junto a documentação, para os pósteros.

Daqui a 100 anos ou mesmo mais, talvez sejam descobertos os preciosos documentos que farão história.

A banda de música Manoel Rabelo, tocou o Hino do Centenário de Garanhuns.

No Garcia (hoje Brejo das Flores), do passado, Simôa Gomes de Azevedo, criava seu gado. Mas era no sopé da Boa Vista que ela morava. Será pois naquele alto onde a virtuosa mulher costumava percorrer suas terras, onde ficara o novo Monumento. 

Fonte: Jornal O Monitor /Garanhuns,  10 de fevereiro de 1979.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisa mapeia situação de controle interno dos municípios brasileiros

A Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) lançou, nessa segunda-feira (27), o “Diagnóstico dos Controles Internos...