quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

Secult-PE e Fundarpe lançam edital do 7º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho


O Governo de Pernambuco, por meio da Secult-PE e Fundarpe, publicou no Diário Oficial desta terça-feira (11) o edital para o 7º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco. O objetivo é reconhecer e estimular ações de proteção, preservação, conservação, salvaguarda e outras formas de acautelamento do Patrimônio Cultural em todas as regiões do Estado. As inscrições estão abertas de 11 de fevereiro a 12 de abril de 2022 e devem ser feitas exclusivamente pela plataforma digital Prosas (prosas.com.br). Ao todo, as premiações somam R$ 90 mil. 

Para participar, a(o) candidata(o) pode ser pessoa física ou jurídica cujo trabalho inscrito tenha sido desenvolvido integral ou parcialmente em Pernambuco. O prêmio está estruturado em três categorias: Formação (ações educativas); Promoção e Difusão; e Acervos Documentais e Memória Cultural. Para cada uma, o primeiro receberá R$ 20 mil e o segundo, R$ 10 mil.

O secretário de Cultura, Gilberto Freyre Neto, registra que, a cada edição do Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho, aumenta a qualidade dos trabalhos inscritos. “Uma demonstração do amadurecimento dos projetos voltados ao cuidado do nosso Patrimônio Cultural. Estamos satisfeitos com mais essa iniciativa”, avalia o gestor.

O presidente da Fundarpe, Marcelo Canuto, espera receber inscrições de todas as regiões do Estado. “Sabemos de iniciativas com esse perfil em muitos municípios do Estado. Nossa intenção é, cada vez mais, descentralizar todas as ações governamentais”, ressalta.

HOMENAGEADO - Ayrton de Almeida Carvalho foi engenheiro, professor de arquitetura e chefiou o departamento regional do Iphan em Pernambuco, com um legado dedicado à preservação e cuidado do Patrimônio Cultural.

Para mais informações, acesse: www.cultura.pe.gov.br/editais/7o-premio-ayrton-de-almeida-carvalho-de-preservacao-do-patrimonio-cultural-de-pernambuco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O alfaiate de Garanhuns

João Marques* Luiz Gonzaga cantava uma música que dizia "Sou alfaiate do primeiro ano / Pego na tesoura e vou cortando o pano". Is...