sábado, 1 de janeiro de 2022

Só tive alegrias no Colégio Diocesano de Garanhuns

Carlos Porto tem do Diocesano lembranças inesquecíveis e fez questão de frisar que durante os sete anos em que frequentou o educandário só teve alegrias, especialmente porque  era adolescente e começava a abrir os olhos para a vida num ambiente acolhedor e amigo.

Ele fez questão de lembrar as aulas de Moral e Cívica, ministradas pelo diretor do Colégio, Padre Adelmar da Mota Valença, "pelo qual nutro um grande sentimento de gratidão. Foi ele que me fez ver as coisas como elas realmente são e seu exemplo de honestidade e dedicação às causas às que se dedicou, tenho procurado seguir até hoje, tanto exercendo meu mandado de deputado, quanto desempenhando minha profissão de advogado".

A fascinação do atual deputado, da adolescência eram os desfiles escolares, nas datas festivas, como o 7 de Setembro e o 12 de Outubro. "Engalanados, desfilávamos pelas principais ruas  da cidade. Era uma festa. Para os olhos e para o coração. Naqueles dias, todos tínhamos orgulho de ser alunos do Diocesano.

Carlos Porto também fez alusão à sua mestra, Luzinette Laporte. Por longos anos responsável por sua turma ela marcou sua vida, "pelos bons propósitos que sempre teve em relação a todos nós e também à sua capacidade profissional".

O parlamentar ressaltou a importância do colégio no contexto educacional, salientando que ele tem prestado inestimáveis serviços à comunidade brasileira. Justificando o que disse Carlos Porto lembrou que grandes figuras do nosso mundo político, militar e econômico passaram pelas salas de aula do Diocesano, "onde receberam uma base muito sólida para um perfeito desenvolvimento em todos os sentidos".

Texto transcrito do Caderno Especial do Jornal do Comercio de 28 de Outubro de 1979. Colégio Diocesano de Garanhuns 64 anos.

Carlos Porto de Barros

Nascimento: 12/09/1950, Canhotinho, Pernambuco

Formação acadêmica:  Bacharel em Direito, 1974 (Universidade Federal de Pernambuco)

Ingresso no TCE:  Nomeado para o cargo de Conselheiro, Ato nº 3787, de 21/11/1990 (Governador Carlos Wilson Rocha de Queirós Campos)

Atuação no TCE-PE:

Vice-Presidente (1993-1994; 2002-2004; 2014-2015 )

Corregedor Geral (2012-2013)

Diretor da Escola de Contas Professor Barreto Guimarães (1999; 2008-2010; 2010-2011)

Ouvidor (2008-2009; 2020-)

Presidente (1995; 2004-2005; 2007; 2016-2017)

Presidente da 2ª Câmara (2006-2007, 2018-2019)

Presidente da 1ª Câmara (1993-1994; 2002-2003)

Atuação profissional :

Deputado Estadual (1979-1982; 1983-1986; 1987-1990)

Consultor Jurídico do Estado de Pernambuco (1986)

Diretor do Departamento de Assistência ao Cooperativismo do Governo do Estado de Pernambuco (1975)

Fonte: TCE-PE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Concurso Câmara de Camaçari – BA com 50 vagas

O edital nº 01/2022 do aguardado concurso Câmara de Camaçari, no estado da Bahia, foi publicado e vai passar pela primeira retificação. De a...