sábado, 15 de janeiro de 2022

Tempos passados


Genivaldo Almeida Pessoa*

Meu tempo de adolescente,

Ao que parece, pelo que me lembro,

Conservando em minha mente, era tempo diferente...

Entre a Gente, a namorada

Era respeitada...

Com um beijinho só, ficava acanhada...

Hoje, a regra é "coisa pra frente":

Pode vir quente que eu estou fervendo...

Nasce logo menino em ventre!

Então...

As coisas mudam

Como que de repente,

O amor que se pensa, já se foi

Quebram-se "elos de corrente...".

Garanhuns, ano 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Em 1935 Lampião leva pânico aos moradores de Garanhuns

Noites de inquietação e pavor de 26 de maio  a 1º de junho, em Garanhuns, com as notícias de Lampião nas proximidades. De fato, no dia 29 de...