domingo, 16 de janeiro de 2022

Uma galeria de heróis notáveis do Colégio Quinze de Novembro de Garanhuns

Marcílio Reinaux*

Professor Uzzae Canuto. Uma espécie de patrimônio fundamental da cultura de Garanhuns, o professor Uzzae esteve agregado durante muitos anos à própria imagem do Colégio Quinze de Novembro. Sua fala mansa, sua pregação poderosa, seus conselhos edificantes, seus exemplos inexcedíveis, seu profundo conhecimento da Bíblia, fizeram do professor Uzzae Canuto uma das colunas mestras do Colégio Quinze, ao lado de  sua esposa Zilda Sales Canuto, igualmente professora dedicada ao Colégio.

Nas suas Reminiscências, dona Noêmi Gueiros Vieira lembra os nomes de muitos mestres. Miss Edmonia Martin, ou simplesmente Miss Martin, como todos a chamavam. Foi a grande incentivadora do ensino do inglês no Colégio. Desejava que todos os alunos soubessem aquela língua, falando e não apenas lendo e escrevendo. Fazia, segundo dona Noêmi, todos decorarem provérbios em inglês, pois assim aprenderiam não apenas a língua, mas até mesmo a sabedoria da vida. Pequenos contos eram também dados como lições pra serem lidos e preparados para as aulas. Isto facilitou sobremaneira a expressão, sem maiores dificuldades. E é a própria professora Noêmi Vieira que lembra que ela mesmo foi uma agraciada da gentileza da professora Miss Martin. Uma ocasião a missionária recebera dos Estados Unidos, de uma sobrinha, uma grande oferta, destinada a ajudar moças pobres na educação. Dona Noêmi foi a primeira escolhida e Maria Viele outra, além de várias moças daquele período da atuação de Miss Martin.

Maria Isabel Marinho. Para os mais  íntimos "Bebé", e Ruth Gueiros, que seria mais tarde Ruth Gueiros Thompson foram outras duas professoras destacadas do Colégio. Na esteira de nomes importantes, seguem-se as referências.

Emmanuel Dreyfus, José Afonso, Dr. Luiz Augusto Bezerra dos Santos, Dr. Karlus Anton Tyrrasch, Luiz Figueredo, Virgínia Smith, Paula Dreyfus, Carmem Dolores Peixoto e Jairo Portela. O professor Jairo, hoje advogado com Banca estabelecida no Recife, Presbítero da Igreja Presbiteriana do Recife, tem uma verdadeira história  para contar sobre o Colégio Quinze, rica em experiências que viveu durante muitos anos. Ali ingressando como aluno, veio a se tornar mais tarde Inspetor de Internato e Diretor do mesmo. Amigo de todos, respeitado pelos alunos foi um grande incentivador dos esportes, principalmente o voleibol. Mais tarde se tornaria professor de Desenho e de Matemática, dos melhores que o Colégio já teve. É com saudade que Jairo fala sobre o Quinze, rememorando seu tempo de adolescente ali e sobretudo referindo-se que foi no Colégio que aprendeu as preciosas lições da vida, fundamentadas na Palavra de Deus.

Elizabete Reinaux Cordeiro, filha mais  velha do casal Antônio e Francisca Reinaux também relembra muito o Colégio Quinze. Suas amigas contemporâneos, como Carmem Dolores, Almerinda Espíndola Rodrigues (foto), Inalda Amorim, Zilda Sales, Hilda Vilela e os amigos rapazes da época: José Yaponan, Waldimir Maia Leite, o doutor jornalista que Garanhuns e Pernambuco reverencia. Um dos que mais projetaram o nome da Terra de Simôa Gomes, seja nos seus escritos seja como membro da Academia Pernambucana de Letras. Polion Gomes da Silva, Beneon, Mozart Souto. Erasto Vitalino, Ruber van der Linden (este professor) e o filho Edson van der Linden. E ainda Laura Lins, Otaciano Acioly, Abel Siqueira Furtado, Maria Izabel, Elizabeth Siqueira, Senir Sampaio e muitos outros daquela geração.

Um destaque especial para Augusto Coimbra Pinto e sua Heloisa, filha do muitíssimo conhecido Seu Esperidião. O professor Augusto Pinto foi também no Colégio um Patrimônio Cultural e muito querido. Nas peças teatrais de fim-de-ano, o casal tomava parte ativa nos "esquetes". Ele fazia sempre a figura do "Coronel Necreto", que se tornaria tradicional no Colégio.

Alcione Reinaux Maia, esposa de Pedro da Silva Maia dois que também se encontraram no Quinze e dali por diante, se namoraram, noivaram por muitos anos e se casaram. Tiveram dez filhos formando uma bela família representativa na Cidade de Garanhuns. De gerações mais recentes foram Francis Clide Gueiros, Jessisai Vitalino, Ilze Gueiros, Evandro Gueiros, filhos do também ex-aluno do Colégio, Médico e Presbítero respeitado Dr. Othoniel Gueiros. Ainda Enéas Lins, Cacilda Vieira Costa, Hilton Vitalino, e a professora Ivonita Guerra. Os Gueiros foram quase todos alunos do Colégio Quinze. Ali também estudaram Absag Gueiros, Abigail Gueiros, Antônio Gueiros, Israel Gueiros, Pastor e Médico, nome dos mais queridos e admirados no cenário do Evangelismo Nacional; Altamiro Pedrosa, e os dois filhos do Seu Câmara do Cartório: Amaro e Joaquim e posteriormente o caçula Julinho.

Estes e muitos outros mais que fizeram História no Colégio Quinze.

*Escritor, advogado, historiador e pintor / Recife, 19 de Outubro de 1985.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisa mapeia situação de controle interno dos municípios brasileiros

A Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) lançou, nessa segunda-feira (27), o “Diagnóstico dos Controles Internos...