sábado, 15 de janeiro de 2022

Vestimentas diferentes


Dr. Aurélio Muniz Freire* 

Agradecidas, por seus "laboratórios escondidos debaixo do chão", vestem-se as flores de cores e perfumes, excursionando belezas pelos ares.

Na extensão das terras, em trajes de beleza, causando inveja aos modernos e sofisticados teares das gentes, a Natureza pelos campos da vida.

Impérios e reinos poderosos, tantas vezes trabalham o sopro da destruição, dormindo por glórias fugidas sob castelos de areia.

Como as árvores e arbustas dos vales e das serras, cresçamos em sabedoria e bondade, tecendo o fio de vestuários que não perecem.

*Jurista e escritor / Garanhuns, ano 2010.

Créditos da foto: Anchieta Gueiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

30º FIG homenageia Ivo Amaral e Marcílio Reinaux

Blog do Carlos Eugênio Garanhuns vive a expectativa do lançamento da programação oficial do 30º Festival de Inverno. Neste ano, a Festividad...