quinta-feira, 24 de fevereiro de 2022

Fim de festa


João Marques*

Dançávamos, e o tempo

que era outro par

girando contentes

entre os braços dos dois


agora, tu sentes

como eram os giros

em suspiros de amor

ai, que vida, e o tempo

que era outro par


dançávamos tão perto

nossos passos iguais

e igual toda vida

na paixão de dois seres

felicidade sentida

no abraço do baile

e passaram o balanço

e os pares, e o tempo

que era outro par


e só ficamos os dois

eu e Clara

com saudades do tempo

que era outro par.

*Escritor, poeta, cronista, jornalista, editor/redator do jornal O Século, autor do Hino de Garanhuns, ex-presidente do Grêmio Cultural Ruber van der Linden e da Academia de Letras de Garanhuns - ALG.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Empresas reduzem embalagens e qualidade para repassar custos

Por Daniel Mello Cada vez mais empresas estão recorrendo à redução do tamanho das embalagens e à mudança na composição dos produtos para rep...