quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Os três amores

Antonio Reinaux*

Amei o primeiro que também me amou

Três annos de felicidades e ilusões fucturas

Eu a desprezei, ella desprezou-me

Terminar-mos no mar da desventura.


Amei o segundo e este foi chimeras

Deste falso amor não me recordo mais

Ella hoje vaga no mundo das esfheras

Não sofro por ella então jamais


Amei o terceiro, amor puro e santo

Encontrei neste e divinal candura

Este amor de firmeza e encanto

Reinaraá atém em minha sepultura.

Lajedo, PE -  06 de Setembro de 1916.

*Antonio Reinaux foi comerciante em Garanhuns. Pai do jornalista e escritor Marcílio Lins Reinaux. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adelmo Arcoverde lança o livro “Viola do Nordeste – Da Cantoria A Viola Progressista”

O professor pernambucano Adelmo Arcoverde lança, quinta-feira (26), às 16h, o livro “Viola do Nordeste – Da Cantoria A Viola Progressista”, ...