segunda-feira, 21 de março de 2022

Agricultoras da Bahia resgatam cultura ancestral com a produção artesanal de dendê de pilão

 Por Anelize Moreira

“A minha rotina da roça é acordar às 5 da manhã, trabalho o dia todo e saio de lá às 16h30. Para mim, produzir alimentos é de suma importância, porque sei o que eu e minha família está comendo”. 

Esse é o dia a dia da agricultora Lourdes Pereira dos Anjos que mora na Agrovila Pinhão Manso, na região metropolitana de Salvador. Ela vive na agrovila há 16 anos e planta aipim abacaxi, banana, maracujá, plantas medicinais, cana-de açúcar, entre outras culturas. Tudo no modelo agroecológico. 

Agrovila Pinhão Manso, na zona rural de Camaçari, na Bahia, e surgiu em 2007 com a ocupação de uma área de uma antiga fazenda. No local vivem cerca de 120 famílias que após tomar posse da terra começaram a cultivar alimentos saudáveis. 

“Aqui para a gente tem uma diferença de aipim para mandioca, eu não sei na sua região, mas aqui o aipim nós cozinhamos e a mandioca não cozinha a gente faz carimã, faz farinha”. 

Clique aqui e confira a matéria na íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Secult-PE/Fundarpe divulga resultado final das propostas classificadas do FIG 2022

A Secult-PE e a Fundarpe divulgam o resultado final das propostas classificadas na análise de mérito artístico-cultural do 30º Festival de I...