terça-feira, 1 de março de 2022

Bom dia Garanhuns

José Rodrigues da Silva*

Um certo dia, que já vai bem longe, encontrava-me na cidade do Recife, mais precisamente na  Praça Diário de Pernambuco, quando inesperadamente senti alguém bater no meu ombro e, ao me virar recebi um forte abraço do tenente do Exército Nelson Paes de Macedo. Como vai Garanhuns, a minha cidade rincão do Agreste Meridional? Vai muito bem, está chovendo muito, fazendo muito frio e os nossos homens do campo semeando milho, feijão e outras lavouras para na colheita encherem as panças da moçada e dos idosos também.

Não esqueço e perece que estou ouvindo o cantar maravilhoso do galo de  campina e dos pintassilgos, todos pulando das  árvores frondosas, com os olhos marejando afirmou: "Garanhuns é um pedaço do céu que Deus deixou cair entre as Sete Colinas".

Nelson Paes de Macedo nasceu no dia  3 de junho de 1926, na Rua Dom José, no centro da cidade. Era casado com a senhora Dagmar Aciole, ambos genitores da jovem Betânia, já falecida. Era irmão de Jéferson Paes de Macedo e Maria de Lourdes Macedo Araújo, casada com e empresário Nilo Ferreira de Araújo. Nelson era poeta, jornalista, escritor e tenente do Exército. Como poeta era eterno admirador do também poeta e professor Arthur Brasiliense Maia.

Nelson Paes de Macedo


Nelson era o poeta do lirismo, cantava em prosa e verso toda a doçura do  mundo. Deixava transparecer uma alegria imensa quando alguém se referia às belezas de Garanhuns e sua gente. Garanhuns morava no seu coração. Foi autor do Hino de Centenário da terra querida. Vejamos o hino:

A tendência para o alto

é o lema do teu brasão

estes cem anos de glória

confirmando nossa vibração


Para Simôa, a pioneira

toda, toda gratidão,

deste povo por Deus escolhido

para viver neste torrão


Do alto da montanha

Um século de contemplação...

recebe Garanhuns querida

o amor de nosso coração


A lembrança dos Kariris,

do Ararobá-capitania

no verde deste campo...

o campo verde do Garcia


Curato, Julgado e Vila

degraus subidos com emoção

de Santo Antônio freguesia

foi crescendo a povoação


No destino da altura

iluminando a cidade nova

acesa está a luz da fé.

Obrigado ao Barão de Nazaré.

Letra de Nelson Paes de Macedo

Música do Maestro José Cupertino Alves.

Nas estrofes e nos versos deste mavioso Hino, vê-se o quanto era grande o  amor de Nelson à sua terra natal. Tendência para o alto é o lema do teu brasão. Estes cem anos de glória confirmando nossa vibração. Do alto da montanha um século de contemplação. Lembrança dos Kariris, do  Ararobá-capitania. No verde deste campo... o campo verde do Garcia. Tudo é Nelson. Tudo é Garanhuns. Tudo é Brasil. Infelizmente, não temos o hino gravado, nem a partitura, para poder mostrar às gerações vindouras o quanto é belo e necessário conservarmos a memória da terra que nos  serviu de berço, e que um dia descansaremos no seu seio.

*Jornalista, professor, cronista e escritor | Garanhuns, 6 de Junho de 2003. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

30º FIG homenageia Ivo Amaral e Marcílio Reinaux

Blog do Carlos Eugênio Garanhuns vive a expectativa do lançamento da programação oficial do 30º Festival de Inverno. Neste ano, a Festividad...