quarta-feira, 30 de março de 2022

Coordenação da ONG Sabiá visita Riacho das Almas e Cumaru


A ONG Sabiá acumula quase 30 anos de ações nas várias regiões do estado de Pernambuco. De olho nessa perspectiva de refletir o passado e planejar o futuro, o coordenador da ONG, o biólogo Alexandre Pires, vem visitando uma série de municípios pelo agreste e nos últimos dias de março chegou a  Riacho das Almas, Cumaru, Agrestina e Orobó, últimos municípios da série de visitas que o biólogo vem fazendo desde janeiro  para debater com a população agroecologia e também como o governo federal vem desarticulando o programa cisternas.

Além do Centro Sabiá, o biólogo também coordena a Articulação no Semiárido Pernambucano (ASA/PE), rede que desenvolveu o programa de cisternas adotado pelo Governo Federal, ação que infelizmente vem sendo desmontada desde o governo Temer: após o recorde de 111 mil e 106 mil cisternas em 2013 e 2014, respectivamente, ano após ano a construção dessas tecnologias no semiárido vem caindo, até atingir o número pífio de menos de 3 mil em 2021.

“Lamentavelmente temos vivido um apagão das políticas públicas para as populações rurais. Ainda há uma demanda de 350 mil cisternas para atender agricultores, quilombolas e indígenas, principalmente. Em Pernambuco são 38 mil famílias que ainda não têm as tecnologias, informa Alexandre.

AJUDE A CONSTRUIR UMA CISTERNA

A campanha "Tenho Sede" é uma alternativa da Articulação do Semiárido Brasileiro para seguir construindo cisternas pelo semiárido brasileiro. Se você puder ajudar com qualquer quantia acesse o site tenhosede.org.br e participe.  

Clipe da campanha: https://youtu.be/pYWGLsT9cPI 

Um comentário:

Em 1935 Lampião leva pânico aos moradores de Garanhuns

Noites de inquietação e pavor de 26 de maio  a 1º de junho, em Garanhuns, com as notícias de Lampião nas proximidades. De fato, no dia 29 de...