sábado, 26 de março de 2022

História de Garanhuns

O Uso do cultivador na década de 1930 era de grande utilidade no cafezal e no pomar. O cultivador Drumund (foto), era empregado largamente na lavoura cafeeira com grande êxito.

A CULTURA DO CAFÉ  EM GARANHUNS - Não obstante se propalar ter sido a cultura do café iniciada neste Município, há mais de um século, o que não pretendemos protestar, contudo, conforme consta da ata de 6 de setembro de 1877, da Câmara dos Vereadores de Garanhuns, foi por ela recebido um ofício do "Secretário do Presidente da Província remetendo um pequeno volume contendo 2 libras de café em cerejas afim de ser distribuído entre os lavradores que se propõe a sua cultura e, igualmente um exemplar ao fazendeiro em São Paulo, tudo datado de 13 de Julho". Pelo exposto, presumimos ter sido antes enviado ao Presidente da Província um pedido, assinado por alguns agricultores, solicitando sementes para a cultura do café, e que um um dos solicitantes tenha sido o Capitão Luiz de Barros Pereira Rego - Luiz Rego - a quem se atribui o início desta cultura neste Município.

Os primeiros resultados obtidos pelo Capitão Luiz Rego, serviram de estímulo a outros agricultores e, no decorrer de alguns anos muitos sítios dos Foges, Castainho, Mochila, Brejão e depois, por toda a parte sul do Município os sítios foram transformando em prósperas fazendas de café. O despolpamento do café que, de começo, era feito com o emprego de cacete, da  mó ou de pilão, assim como a urupema para o separar das impurezas, por cerca do ano de 1906, passou a ser beneficiado por meios de aparelho mecânico que  já o tirava separado. Mais tarde seis ou oito anos depois foi posta em uso a máquina São Paulo, que além de separar o café das impurezas, o tirava com vários tipos selecionados, inclusive o moca. Atualmente (anos 60) estão empregados, para seleção de todos os tipos de café, grandes e aperfeiçoadíssimos aparelhos com enorme capacidade de produção diária. A produção do café em todos os municípios, que em 1925 já se elevava a 80.000 mil arroubas, com ininterrupto desenvolvimento da sua cultura, atingiu, em 1960, conforme informação da Agência Municipal de Estatística,  a soma de 232.500 arroubas. (Fonte: Alfredo Leite Cavalcanti | História de Garanhuns | Volume II | Garanhuns, Fevereiro de 1973. Acervo: Memorial Ulisses Viana de Barros Neto).

Máquina de despolpar café na década de 1930.
Fotos: Almanaque de Garanhuns |Ano 1937.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

30º FIG homenageia Ivo Amaral e Marcílio Reinaux

Blog do Carlos Eugênio Garanhuns vive a expectativa do lançamento da programação oficial do 30º Festival de Inverno. Neste ano, a Festividad...