quarta-feira, 16 de março de 2022

PAULUS indica títulos para abordar com as crianças o tema dos refugiados

Desde 24 de fevereiro, o grave conflito entre Rússia e Ucrânia fez com que aproximadamente 3 milhões de ucranianos deixassem seu país, segundo dados da Organização Internacional para as Migrações. De acordo com a Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), se o conflito se estender, é possível que este número passe de 4 milhões, além daqueles que se deslocaram internamente no território ucraniano – deixando suas casas e indo para outras localidades. Atualmente, 2 milhões de pessoas fizeram este deslocamento, mas este número pode chegar a 6,7 milhões.

Estes dados agravam ainda mais um cenário que já é preocupante. De acordo com o relatório mais recente da Acnur, referente ao primeiro semestre de 2021, 26,6 milhões de pessoas estão em situação de refúgio em todo o mundo, sendo 5,7 milhões somente no território atendido pela Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (Unrwa). Segundo o último relatório “Tendências Globais” da Acnur, em 2020 existiam 82,4 milhões de pessoas refugiadas.

No Brasil, ao final de 2020 havia 57 mil pessoas refugiadas reconhecidas pelo Governo, de acordo com os dados divulgados pelo Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE). Entre as pessoas refugiadas reconhecidas entre 2011 e 2020, a maior parte vem da Venezuela, seguida da Síria e Congo.

Diante de uma realidade que afeta e envolve todos os países e todas as pessoas, independente da faixa etária, a PAULUS Editora indica dois títulos para trabalhar o tema dos refugiados com as crianças. A literatura é uma excelente ferramenta para explicar aos pequenos as dificuldades enfrentadas pelas pessoas, trazendo para o universo infantil uma importante reflexão.

A obra infantil “O quintal de Aladim” introduz ao universo infantil, de forma leve e poética, a questão dos refugiados. Ilustrado por Simone Matias, o livro de Andréa Avelar conta a história do pequeno Amin, de 11 anos, e sua família, que chegaram ao Brasil de navio, fugindo da guerra na Síria. Apesar da temática séria, um drama enfrentado por milhares de pessoas em todo o mundo, a obra “O quintal de Aladim” aborda o tema de forma leve, introduzindo ao universo infantil uma realidade que muitas crianças experimentam em seu espaço escolar: a chegada de um novo colega, vindo de um lugar distante, com cultura e tradições muito diferentes. 

Uma infância roubada, o medo e a solidão que o “avesso” deste mundo nos provoca, os estilhaços da violência que ameaçam arrancar o que temos de mais precioso… Nenhuma criança nasce para sofrer. Contudo, a vida traz consigo desenhos e cores de outras histórias que se somam à história de cada um. As crianças nascem para viver e criar suas histórias com as cores mais vivas que sua alma possui. Elas podem nos ajudar a construir novos trilhos e a recuperar-nos de nossas feridas. O trem e outras histórias apresenta três narrativas que tocam a dimensão do fantástico e buscam, com isso, despertar no leitor a reflexão sobre aquilo que deveria ser essencial na vida de cada pessoa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Secult-PE/Fundarpe divulga resultado final das propostas classificadas do FIG 2022

A Secult-PE e a Fundarpe divulgam o resultado final das propostas classificadas na análise de mérito artístico-cultural do 30º Festival de I...