sexta-feira, 1 de abril de 2022

Amo-te

Cecília Rodrigues

Deu-te o sol essa luz dos olhos belos,

Tingindo, amigo, o teu cabelo d'ouro.

Filho és d'aurora dos gentios desvelos

Surgiste alegre como o raio louro.


A flor deu-te o perfume dos seus sonhos

E amenizou-te o hálito divino,

Recordo a tua voz, trinos risonhos

Do passaredo o canto matutino.


Eu te amo! Eu te amo como se ama a vida,

Anjo baixado de celeste altura

Do meu futuro aspiração querida.


Vejo-te agora. Como és belo e nobre!

Bendita sejas, santa criatura!

Meu coração de bênçãos mil te cobre!

*Citado por Juracy Fialho Viana, em seu livro Cecília como tendo sido escritor na  época do noivado, entre os anos de 1916 e 1917.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisa mapeia situação de controle interno dos municípios brasileiros

A Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) lançou, nessa segunda-feira (27), o “Diagnóstico dos Controles Internos...