quarta-feira, 13 de abril de 2022

Colegio Santa Sofia

Marcílio Reinaux*

Garanhuns, por tradição tem tido ao longo da sua História, a  privilegiada posição de ser a Cidade do interior de Pernambuco que  tem oferecido as melhores oportunidades de Educação através dos seus principais colégios. O Quinze de Novembro, o Ginásio Diocesano e o Santa Sofia.

Eles formam o tripé fundamental do Ensino e da Educação na formação de crianças e adolescentes em toda Região do Agreste Meridional, com qualidade excelente.

O Ginásio cuida dos meninos, o Santa Sofia das meninas e o  Quinze sempre foi misto por tradição, desde as origens dos missionários americanos. O Santa Sofia nestes anos, nos dá um eloquente testemunho de dedicação dos mestres e educadores, a maioria deles não ficando no mero compromisso formal do trabalho, mas trabalhando com  desvelo especial e alguns deles até com sacrifício. Muitos dos que mourejaram na salutar batalha de levar o Colégio Santa Sofia aos seus destinos e à sua nobre missão de Instituição Educadora, deram suas vidas como um verdadeiro sacerdócio. Os anais do Colégio tem páginas brilhantes com o registro de vidas exemplares, como nos recordamos, por  exemplo: Madre Verônica de Aguiar, Madre Pia, Madre Joaquina, além dos dedicados mestres como: Monsenhor Anchieta Callou, Dr. Lessa de Azevedo, Dr. Manoel Agripino, professoras Arlinda Valença e Maria Valois e o inesquecível homem, orgulho de todos nós, que foi o Doutor Mário Matos, a quem Garanhuns muito deve. Um educador por excelência cuja memória precisa ser revitalizada.

As freiras, que mourejavam, tanto pelo voto religioso, como pela renúncia à vida secular, voltavam todas as suas atenções para o Colégio, sempre conferindo-lhe - por isso mesmo - posição invejável no conceito educacional do Estado e do Nordeste. Para cá, agregavam-se a  cada período escolar, dezenas de meninas e moças, de famílias tradicionais, vindas dos mais diversos e distantes pontos deste e de outros Estados. Ficavam internas em severo regime de semi-clausura, estudando Latim, Francês, Inglês e todas matérias de um ensino Médio mais completo e mais eficiente do que o de hoje. As moças do Santa Sofia, eram em sua maioria, exemplos de comportamento escorreito e de dignidade, preparando-se para a vida.

Garbosamente e com muita discrição, mas elegantes, as meninas em dias de festa e de desfile, cantavam o hino do Colégio de gratas recordações: "Fagueira juventude radiosa / Cheia de vibração / Amor Perenal / Vibrante e febril / Ao nosso imortal Brasil".

As meninas portavam fardas impecáveis: blusa branca, laço de fita azul, saia com suspensórios, abaixo dos joelhos e pregueadas. Meião branco e sapato preto de verniz com pulseira. Em dias de festa uma boina branca. Lindas, lindas... as meninas.

Ao meu tempo de menino, aqui em Garanhuns, morando no  começo da Rua do Recife (Dr. José Mariano), ver as meninas subindo ou  descendo a ladeira da Rua do Colégio, era espetáculo diário, agradável e sempre surpreendente. Uma cena demais alegre, repetida todos os  dias. Havia uma menina de trança, pernas grossas, para qual eu a  olhava sempre, sem  nunca ter tido a coragem de abordá-la. Tinha cabelos ruivos. Veio a se tornar "personagem" do meu livro: "Cabelo de Fogo".

Minha irmã Dinah Reinaux Gomes, esposa do garanhuense Polion Gomes, foi a única da nossa casa que lá estudou. Bety e Alcione ficaram no Quinze. Dinah recorda o Colégio Santa Sofia com lembranças que rebentam o coração, principalmente quando tenta cantar o hino. Para de cantar e os olhos se molham, com aquele nó na garganta, repleta de saudades distantes dos  deliciosos tempos de juventude nos corredores e salas de aula do santa Sofia, a Instituição educacional, que  honra Garanhuns, seu povo e a Pernambuco. Um testemunho inesgotável de Trabalho e Fé, que ainda resiste às agressões morais deste Brasil de hoje. Que Deus preserve o Santa Sofia, nessa trajetória, até o seu  destino por Ele traçado.

*Escritor, professor, advogado, cronista e pintor | Garanhuns, 26 de Setembro de 1992. Crônica em homenagem aos 80 anos do Colégio Santa Sofia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Secult-PE/Fundarpe divulga resultado final das propostas classificadas do FIG 2022

A Secult-PE e a Fundarpe divulgam o resultado final das propostas classificadas na análise de mérito artístico-cultural do 30º Festival de I...