domingo, 3 de abril de 2022

Espiritismo

Raimundo de Moraes*

Em verdade, muito se tem que aprender no cultivo sempre constante dos ensinamentos do Divino Mestre Jesus Cristo. A doutrina espírita já não constitui mistério que nos conduza ao campo da dubiedade, levando-nos para  um objetivo diferente da sua alta finalidade, visto que valores procedentes da espiritualidade fluidificam as nossas imagens mentais. Os fenômenos que se nos deparam, no dia a dia da  nossa vivência, não nos  trazem senão o testemunho de uma realidade. O que observamos de  passagem e o que vemos desejosos muitas vezes de encontrar soluções para determinados problemas que se  assomando nos horizontes da nossa vida, levam-nos a crer que existe, na verdade, um Poder Invisível que comanda e orienta os nossos destinos. Além do que se sabe, no que  se prende às manifestações de Espíritos por meio das incorporações, devemos considerar o alto valor psicológico do médium escrevente.

É deveras impressionante o trabalho mediúnico, do qual resultam escritos que traduzem pensamentos e conceitos, de maneira tão  clara, que a mais leve dúvida, não se poderia levantar. É mesmo de  impressionar, assistir-se o trabalho mediúnico,  na sua expressiva manifestação através da escrita. Isso, especialmente, em muitos casos, o Espírito dita a sua mensagem, servindo-se da  mediunidade de uma  pessoa semianalfabeta,  incapaz portanto, longe da assistência  espiritual  de produzir qualquer coisa importante escrevendo.

Vejamos os grandes exemplos que nos têm dado o sensitivo Francisco Cândido Xavier, que ainda hoje, apesar do tempo que emprega à sua  mediunidade servindo à uma causa verdadeiramente santificante como é o Espiritismo Cristão, embora conservando ainda os seus precários conhecimentos, relativamente ao domínio literário. No entanto, ai estão a disposição de quem  deseja ler muitas obras psicografadas  em vários idiomas, inclusive o japonês assim provocando que a produção vem mesmo de fonte puramente espiritual. Nessa altura, julgamos que ninguém se atreveria duvidar da realidade, pois não se poderia jamais contrariar uma  incontestável verdade, tendo-se em vista que as Obras psicografadas estão nas livrarias espíritas à disposição de quem desejar adquiri-las. Como se poderia duvidar de um trabalho espírita psicografado por um médium que  mal escreve o seu nome,  considerando-se o alto nível cultural da mensagem recebida? Não  nos ocorre a imagem de  um plágio, pois não sabendo ler, com certa perfeição, impossível tornar-se-ia uma imitação. Por tão forte razão, achamos que o Espiritismo, puro e simples como Jesus pregou, estampa no seu conjunto um grandioso acervo de verdades, que dificilmente se poderia legar a um plano secundário sem cometer um desatino mental.

*Médico, jornalista, historiador e politico | Garanhuns, 24 de junho de 1978 | Jornal O Monitor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisa mapeia situação de controle interno dos municípios brasileiros

A Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) lançou, nessa segunda-feira (27), o “Diagnóstico dos Controles Internos...