terça-feira, 19 de abril de 2022

História de Garanhuns

BARBEARIA ELISÁRIO - Ficava situada no imóvel após a Barbearia Souza, na Rua do Recife, tendo como proprietário, Elisário, um modesto homem, mas "nervoso", conhecido pelo apelido de "Paqueca". Ele não gostava de tal cognome, conhecido de todos. Resultante de tal fato, sucedia, de vez em quando, o inevitável. Era alguém que passava defronte a barbearia e soltava o berro: "PA...QUE...CA". Não se esperava muito e ei-lo a procurar descobrir o "engraçadinho". E lá vai palavrão tão ao gosto do lexicógrafo Souto Maior.

Não ficava somente no palavrão ou tentativa de descobrir o "moleque". Caso estivesse a fazer a barba de algum freguês, ou cortando o cabelo, saia correndo com o que estivesse na mão, atrás do indivíduo que gritou o seu epíteto. Era  um corre-corre louco, principalmente quando se tratava dos  motoristas de praça que se divertiam em aperrear o Elisário. O Jorge Martins, o nosso treinador e "player" do Sport era um deles. Euclides, o homenzarrão, que gostava de levar a vida sem caturrismo, não perdia a oportunidade para tal tipo de brincadeira. Resultante de tais procedimentos, o pobre Elisário, muitas vezes, compareceu à Delegacia de Polícia, pedindo providências. Vinha então a apelação por parte da autoridade policial, junto aos chauffeurs de praça para acabar com a brincadeira. Resultante disso, o ambiente amainava um pouco. Certa oportunidade, fortalecendo a tão discutida paz, os motoristas resolveram ofertar ao Elisário um "Bouquet" de flores na data do seu aniversário. Tudo muito bem. Mas, na hora de entrega da oferenda, surgiu um "gaiato" que grita "PA...QUE...CA". Não deu outra, o palavrão saiu na hora e, em seguida, a ocorrida atrás do "gajo". Em virtude da confusão correu todo mundo. Diziam que Elisário tinha uma  paixão crônica por certa moça grã-fina e que vivia a comentar o caso. Daí a denominação de "paqueca" (corruptela de paquera?). (Fonte: Alberto da Silva Rêgo | Os Aldeões de Garanhuns | Ano 1987). Acervo: Memorial Ulisses Viana de Barros Neto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Em 1935 Lampião leva pânico aos moradores de Garanhuns

Noites de inquietação e pavor de 26 de maio  a 1º de junho, em Garanhuns, com as notícias de Lampião nas proximidades. De fato, no dia 29 de...