terça-feira, 12 de abril de 2022

História de Garanhuns

Primeira eleição realizada em Garanhuns República (Anulada) - Não nos foi possível encontrar os motivos que deram lugar à deposição dos Intendentes em Garanhuns. Para isso, possivelmente, deve ter influído o resultado das eleições que se haviam realizado em 30 de setembro daquele ano de 1891, para formação legal do primeiro governo municipal do regime republicano cuja apuração vai mais minunciosamente possível a seguir.

Na urna da primeira secção cuja mesa era formada pelos cidadãos: Alferes Joaquim Correia Brasil Junior, como Presidente; Joaquim Antonio de Araújo, Secretário; Tenente-Coronel Antonio Paes da Silva Rosa, Tenente Joaquim Alves Barreto Coelho e Henrique Teles Furtado, como mesários, obtiveram votos os  seguintes cidadãos: Padre Pedro Pacífico de Barros Bezerra, 75 votos para Prefeito; Major Antonio da Silva Souto, 74 votos, para Subprefeito: para Conselheiros municipais foram votados: Alferes Joaquim Correia Brasil Junior, Tenente-Coronel Antonio Paes da Silva Rosa, Capitão Antonio Cardeal de Azevedo, Capitão Antonio Paes de Lira Junior, Tenente Joaquim Firmo da Silva Viana e José Teles Furtado, 75 votos cada um; João Batista Chaves Peixoto, Vicente Lopes Lima e Francisco Peixoto Vilela, 74 votos cada; José Ovídio Muniz Falcão, Manoel Bezerra de Vasconcelos Biu e Major Firmino Pomposo de Melo Falcão, 1 voto cada um.

Na segunda secção que teve a mesma formada de cidadãos seguintes: Presidente João Batista Chaves Peixoto; Secretário, José Soares Correia Brasil; mesários, Capitão José Curcino Vila Nova, Professor Juvino Ceciliano da Silva Brasileiro e Naziaseno Tobias de Souza Bezerra, 101 votos, e Dr. Antonio Batista de Melo Peixoto, 1 voto; para Subprefeito, Major Antonio da Silva Souto, 101, votos, e Jácomo Sampaio, 1 voto; para o Conselho Municipal, o Alferes Joaquim Correia Brasil Junior, Capitão Antonio Cardeal de Azevedo, Capitão Antonio Paes de Lira Junior, Tenente Joaquim Firmo da Silva Viana e João Batista Chaves Peixoto, 102 votos cada um; o Tenente-Coronel Antonio Paes da Silva Rosa, José Teles Furtado, Vicente Lopes de Lima e Francisco Peixoto Vilela, com 101 votos cada; Joaquim Gualberto da Costa, José Ovídio Muniz Falcão, Tenente Pascoal Lopes Vieira de Almeida e Vitalino Ferreira Chaves um voto cada um.

A mesa da terceira secção foi composta dos cidadãos seguintes: O Capitão Pedro do Rego Chaves Peixoto, Presidente; Antonio Rodrigues, Secretário, e Teotônio Tavares de Miranda, Evaristo Pereira de Ataíde, Antonio Paes de Carvalho, Mesários. A urna desta secção deu o resultado seguinte: Para Prefeito, o Padre Pedro Pacífico de Barros Bezerra, 97 votos; para Subprefeito, o Major Antônio da Silva Souto, 97; para o Conselho Municipal, o Alferes Joaquim Correia Brasil Junior, o Tenente-Coronel Antonio Paes da Silva Rosa, o Capitão Antonio Cardeal de Azevedo, o Capitão Antonio Paes de Lira Junior, o Tenente Joaquim Firmo da Silva Viana, João Batista Chaves Peixoto, José Teles Furtado, Vicente Lopes e Francisco Peixoto Vilela, 97 votos cada um.

Enfim o resultado total da apuração das urnas das sete secções que funcionaram nessa eleição, aliás apuração feita pela Intendência Municipal, foi o seguinte: O Padre Pedro Pacífico de Barros Bezerra, 734 votos; e o Dr. Antonio Batista de Melo Peixoto, 1 voto. Para Subprefeito o Major Antonio da Silva Souto, 733 votos; Gregório José Viana e Jácomo Sampaio, 1 voto cada. Para o Conselho Municipal - o Alferes Joaquim Correia Brasil Junior e o Capitão Antonio Cardeal de Azevedo 733 votos cada um: o Tenente-Coronel Antonio Paes da Silva Rosa e João Batista Chaves Peixoto, 722 votos cada; Vicente Lopes Lima e Francisco Peixoto Vilela, 721 votos cada um; o Tenente Joaquim Firmo da Silva Viana e o Capitão Antonio Paes de Lira Junior, 703 votos cada um; José Teles Furtado, 702 votos; Joaquim Felix da Silva Burgo e Antonio de Barros Silva Burgo, 54 votos cada; João Galdino Cardeal de Azevedo, Antonio de Moraes Campelo e Elias Antonio de Souza Vilaça, 10 votos cada; Ovídio Muniz Falcão, 2 votos; Manoel Bezerra de Vasconcelos Biu, Firmo Pompouso de Melo Falcão, Pascoal Lopes Vieira de Almeida e Vitalino Ferreira Chaves, 1 voto cada um. As eleições acima foram anuladas, o que talvez tenha dado lugar a  deposição já referida. (Fonte: Alfredo Leite Cavalcanti (foto) | História de Garanhuns | Volume II | Garanhuns, Fevereiro de 1973).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Municípios de PE recebem R$ 87,9 milhões da cessão onerosa em 20 de maio

Municípios pernambucanos recebem recursos da cessão onerosa no valor de R$ 87,9 milhões na próxima sexta-feira, 20 de maio. Uma das conquist...