segunda-feira, 18 de abril de 2022

História de Garanhuns

Chegado de Dom Expedito em Garanhuns - Em 10 de fevereiro de 1955 chega em Garanhuns o seu 5º Bispo Diocesano, Dom Francisco Expedito Lopes.

É recepcionado na entrada da cidade. O Prefeito, Coronel Francisco Simão dos Santos Figueira, após seu discurso,  entregava ao novo Bispo a chave simbólica da cidade. Dom Expedito, em seguida, saiu em cortejo abençoando as pessoas que se postavam em sua passagem. E assim, ia tomando o primeiro contato com seus  novos diocesanos.

Sua posse foi realizada no dia 11 de fevereiro de 1955, festa de Nossa Senhora de Lourdes. Dom Expedito Lopes celebrou na Catedral de Garanhuns solene Pontifical com a presença de Dom Ranuffo da Silva Farias, Arcebispo de Maceió - AL e de Dom Hipólito de Souza Libório, Bispo de Caruaru, seu amigo e colega de  estudos em Roma, sendo saudado por Mons. José de Anchieta Callou.

Um dos primeiros cuidados foi visitar a Cúria instalada por Dom Juvêncio, na Escola Profissional São José, tendo examinado todos os livros.

Dom Expedito cativava, de imediato, pela  simplicidade respeitosa, pela inteligência privilegiada. Era homem de oração, profundamente espiritual e piedoso, de grande experiência de Deus. Amava os pobres e com eles se identificava.

Durante os dois anos e meio em que esteve em  Garanhuns, viveu a solicitude do Bom Pastor de seu povo. Como Bispo, Pastor dedicado, visitava a pregava Missões em todos os  recantos da Diocese, desde os mais próximos até os mais distantes.

Iluminou seu  ministério com uma profunda e fiel devoção à Nossa Senhora, buscando viver a "oração e a penitência", assim concretizando a mensagem da Virgem de Fátima.

As pessoas que conviviam com Dom Expedito o qualificavam como: pastor zeloso, culto, organizado, piedoso, pontual, dinâmico, acolhedor, prudente, simples, austero consigo mesmo, de grande espírito de mortificação e de oração. Estas virtudes marcaram sua vida e sua morte.

Seu zelo apostólico e sua grande devoção à Virgem de Fátima levaram mais longe seu ardor missionário. Ao assumir a Diocese de Garanhuns, acolheu um grupo de jovens, fruto do seu  trabalho apostólico, quando sacerdote na Capelania do Colégio Santana de Sobral - Ceará, que fazia parte da Ação Católica, por ele fundada, e com esse grupo iniciou, em 02 de Fevereiro de 1956, a Associação das Missionárias de Nossa Senhora de Fátima, em preparação para um futuro Instituto Secular, como de fato se confirmou como o "Instituto das Missionárias de Nossa Senhora de  Fátima do Brasil".

Durante seu curto ministério em Garanhuns, Dom Expedito deu-se por inteiro ao seu Pastoreio. Além de muitas missões pregadas em todo o interior da Diocese, foi um pastor solícito, atento às necessidades de seu povo. Pregava missões acompanhado de Frei Damião, de Padres Redentoristas, Carmelitas, bem como de Padre de sua Diocese. Verdadeiramente um Bom Pastor, ainda hoje é lembrado, com carinho e gratidão, por muitos que o conheceram e com ele conviveram. Em todo o seu governo dedicou-se com ardor à Missão Popular. (Fonte: Dom Francisco Expedito Lopes - Bispo Mártir de Garanhuns | Irmãs Cândida Araújo Corrêa, Maria Mirtes de Araújo Corrêa a Terezinha Araújo Corrêa).

Fotos: (1) Chegado de Dom Expedito em Garanhuns (2) - Primeira Missa Celebrada por Dom Expedito em Garanhuns.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Em 1935 Lampião leva pânico aos moradores de Garanhuns

Noites de inquietação e pavor de 26 de maio  a 1º de junho, em Garanhuns, com as notícias de Lampião nas proximidades. De fato, no dia 29 de...