segunda-feira, 25 de abril de 2022

História de Garanhuns

8º Prefeito de Garanhuns - Pouco tempo depois de haver assumido o cargo de Prefeito, Antonio Isaac de Macedo, renunciou o mandato tendo se realizado nova eleição em 22 de Março de 1911, que sem nenhuma oposição, por merecer a confiança e a consideração de todas as alas políticas, foi eleito o O Tenente-coronel Argemiro Tavares de Miranda (foto). Este prefeito dando uma demonstração de corresponder a confiança daqueles que o elegeram apesar de, por motivos que não nos foi possível, ter renunciado ao cargo antes do término do seu mandato, fez uma profícua administração. A iluminação pública abandonada pelos seus antecessores foi restaurada com a substituição do carbureto por lâmpadas à álcool com  nova posteação; limpou a cidade do mato que crescia em suas ruas e fez o aplainamento das mesmas aterrando os fossos causados pela erosão pluvial; deu  início ao alargamento das calçadas e o seu nivelamento, padronizando também as larguras por dois ou três metros, conforme as ruas. As rendas municipais, por sua vez, eleva-se à importância de Cr$ 18.945. Muito veio piorar a situação da ala situacionista, comandada pelo professor Manoel Jardim, a renúncia do Tenente-Coronel Argemiro Tavares de Miranda, do cargo de Prefeito, dando lugar ao fortalecimento da outra ala que tinha à sua frente o Coronel Júlio  Eutímio da Silva Brasileiro, cidadão de alta envergadura moral e que contava com  o apoio do Dr. Antonio Souto Filho, figura de destaque na política estadual e  então oficial de gabinete do governador do Estado, General Dantas Barreto.

Ao preenchimento do cargo de Prefeito houve uma eleição no dia 30 de  março de 1912.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

30º FIG homenageia Ivo Amaral e Marcílio Reinaux

Blog do Carlos Eugênio Garanhuns vive a expectativa do lançamento da programação oficial do 30º Festival de Inverno. Neste ano, a Festividad...