segunda-feira, 4 de abril de 2022

História de Garanhuns

Dom Expedito Lopes 1º Bispo de Oeiras - Piauí 

Dom Francisco Expedito Lopes assume a Diocese de Oeiras em 06 de janeiro de 1949, na Festa da Epifania.

"Sua principal preocupação na Diocese de Oeiras foi de conhecê-la toda. Naquele tempo todas as estradas era de terra, não havia asfalto nem transporte que prestasse para lugar nenhum. Tudo era com a maior dificuldade. Ele conheceu a Diocese fazendo uma visita a ela toda com grandes sacrifícios. E visitou-a mais de  uma vez andando a cavalo, em velhos e desconjuntados caminhões da prefeitura, em jipes velhos ou em balsas, subindo e descendo o  Rio Parnaíba. O povo era simples e de uma ignorância muito grande."

"Dom Expedito ficou muito impressionado com a  ignorância do povo e criou vários centros de catequeses em todos os  lugares que foram visitados. O Padre David Ângelo que assistiu à sua  posse o acompanhou em muitas viagens, e dá seu testemunho de  que Dom Expedito era, ele mesmo, perseverante na pregação e no  confessionário."

Catedral de Oeiras - PI e Museu de Arte Sacra (Antigo Palácio onde morava Dom Expedito)

Nos quase seis anos que passou em Oeiras Dom Expedito exerceu um extraordinário pastoreio: visitou, com frequência, as paróquias, com grande zelo missionário, organizou a Cúria Diocesana, incentivou o surgimento de Vocações Sacerdotais, dedicou-se à Ação Católica. Deu prioridade à Catequeses, à Educação Religiosa a à Assistência Social. Fundou o Seminário, abriu Escolas e renovou Associações Religiosas.

Encontrou a Diocese com 04 padres. Assim sendo, ele mesmo assumiu a Paróquia de Simplício Mendes enfrentando todas as dificuldades de distância, transporte e condições de estradas.

Fundou um pré-seminário no próprio Palácio Episcopal, com sete meninos. Depois encaminhou dez candidatos para o Seminário de Crato - Ceará. Nos seis anos que governou a sua  Diocese ordenara-se sete novos sacerdotes.

Tinha grande preocupação com os pobres. Fundou em Oeiras, Floriano e Picos e Associação das Senhoras de Caridade. Fundou o Serviço de Assistência Social Diocesana - assistência à mendicância, - Cursos de Alfabetização, trabalhos domésticos para meninas e moças pobres, Serviço de Assistência Médica e Dentária - sendo realizada por meio dos Círculos Operários, Vicentinos e outras Associações. Para isso recebeu auxílio do Governo Federal, Estadual e Municipal, Conselho Nacional de Serviço Social - SESI, SAM, organizações dos Voluntários, Campanha "Ajuda o teu irmão"  e muitos auxílios de pessoas particulares.

Tudo fez pela Educação em sua Diocese. Conseguiu a vinda para Oeiras, das Filhas de Santa Teresa, as quais dirigiam o  Patronato Nossa Senhora de Fátima. Conseguiu também a vinda das  Irmãs Mercedárias do Brasil as quais fundaram o Educandário Santa Joana d'Arc, de Floriano. Foi à Teresina e ao Rio de Janeiro com a finalidade de conseguir a abertura de um Ginásio em Oeiras, o que  conseguiu em 1952. Ele mesmo foi o seu 1º Diretor e Professor de  Português, latim e História, no primeiro ano de funcionamento.

Cuidou dos jovens, das crianças e dos adultos organizando Associações Religiosas para cada classe de pessoas.

Dom Expedito era um verdadeiro Missionário. Ele mesmo foi Vigário, por algum tempo da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, de Simplício Mendes, conforme foi dito acima, fazendo desobrigas, anotando pessoalmente, os registros de Batismo e Casamento nos livros da Paróquia.

As visitas pastorais duravam, de dois a três meses, viajando em diferentes meios de transporte ficando, muitas vezes, mal alojado, sem, no entanto, externar qualquer enfado ou reclamação.

Usava batina preta como simples Padre. Somente se  sabia que ele era Bispo pelo Solidéu e pela Cruz Peitoral, em forma de terço.

Em muitos lugares por ele visitados, as pessoas nunca tinham visto antes um Bispo.

Sua Diocese abrangia 70.000 km² com 300.000 habitantes espalhados por 17 Municípios mal servidos por estrdas. No entanto, todos sentiram sua presença Pastoral mais de uma vez.

As Santas Missões eram uma das grandes preocupações de Dom Expedito. Como grande Missionário, acompanhado por vezes, por Frei Serafim e Frei Gregório, pelo Vigário Cardoso de Vasconcelos e sempre pelo seu  Secretário, Padre David Ângelo Leal, estava ele pelas Paróquias de sua Diocese, Floriano, Picos, Oeiras e muitas outras, espalhando a Palavra de Deus através das Santas Missões, no Piauí.

Em 1953 houve um período de seca, com muito sofrimento para o seu povo. Dom Expedito, sensibilizado, empenha-se em Campanha para socorrer seus diocesanos. Chegou até Floriano e encontrou o Ministro da Aviação, Dr. José Américo de  Almeida, conseguiu aliviar o sofrimento do povo com gêneros alimentícios, roupas e dinheiro doados pelo referido Ministro.

Era um Bispo simples, acolhedor, sábio, vivendo em grande modéstia e digna pobreza, carregado de virtudes e com uma alma alegre e espontânea, de intensa vida interior.

Amigo da oração e grande admirador de Mãe de Jesus. Insistia muito na catequese e na Pregação para tirar o povo da "ignorância religiosa", como dizia em suas Cartas Pastorais.

Dom Expedito fundou o Seminário de Nossa Senhora Medianeira, num dos bairros mais aprazíveis e salubres da cidade, numa área de 150x300 metros munido de um magnífico poço d'água potável. Recebeu cabeças de gado, resultado de uma campanha realizada entre muitos criadores e fazendeiros da Diocese. Conseguiu também um quarteirão de terreno localizado em uma das  principais ruas de Floriano destinado para construir casas para a Obra das Vocações Sacerdotais, além das taxas de mensalidades para a manutenção de vários Seminaristas, em diversas Paróquias, bem como bolsas de estudo para a Obra das Vocações Sacerdotais.

De boa saúde, forte corporal e espiritualmente, Dom Expedito tinha ainda muitos planos para realização na sua Diocese, quando foi surpreendido pela transferência para Garanhuns, no  vizinho Estado de Pernambuco, transferência publicada, oficialmente, no dia 02 de Setembro de 1954, justamente seis anos depois de sua nomeação para Bispo de Oeiras-PI.

Em toda a Diocese repercutiu, com tristeza a notícia de sua transferência. Antes de assumir a nova Diocese, Dom Expedito fez questão de visitar muitas comunidades, despedindo-se dos seus diocesanos. A carta de despedida continha a prestação de  contas de sua administração à frente de sua primeira Diocese.

O povo chorou e lamentou a saída do grande Pastor.

Dom Expedito ganhou a simpatia da população. Quando saiu deixou muitas amizades e marcas profundas. Até hoje em Oeiras há fotografias suas em muitas casas da Diocese.

Vamos ouvir Dom Expedito sobre a emoção que lhe causou a notícia da transferência. No início de sua Carta Circular ao  Clero e aos fiéis da sua Diocese, ele assim se expressou:

"Deveras surpreendente foi pra mim a  inesperada notícia da minha transferência desta já tão querida Oeiras, para ilustrada Diocese de Garanhuns. Confesso candidamente que à primeira vista não me pareceu fácil ter de abandonar a minha nova e já bem promissora Diocese, onde com zelo e entusiasmo de um missionário amanhava o campo fértil e semeava as primeiras sementes na esperança de uma colheita consoladora, para tentar as mesmas atividades em campo trabalhando por braços mais hábeis e valorosos. Uma vez, porém, que era esta a vontade de Deus, expressa pelo desejo, do Santo Padre, seu Vigário na terra, não me restava senão balbuciar resignado e até mesmo jubilosamente: "faça-se a vontade de Deus e não a minha.

E eis-me então Bispo de Garanhuns, no vizinho Estado de Pernambuco, devendo dentro em pouco deixar para sempre a nossa bem amada diocese de Oeiras, onde já me prendiam tantos deveres de amizades, como laços de gratidão, para levar a outras almas e a outra terra o frágil contributo de  minhas atividades, em prol da "restauração de reinado de Jesus Cristo" nos indivíduos, na família e na sociedade."

Antes de partir desejava, entretanto, dizer a todos quanto constituem a grande família diocesana oeirense a expressão leal de meu sincero reconhecimento leal de meu sincero reconhecimento e o abraço amigo de minhas sentidas despedidas".

Posteriormente, para perpetuar a sua memória no Piauí, foi dado a uma nova cidade o nome de "Dom Expedito Lopes". Em sua homenagem, em 1984, na festa de 20º aniversário da emancipação política da cidade Dom Expedito Lopes, foi  inaugurado, em praça pública desta cidade, um busto do seu Patrono e a aposição do seu retrato na Prefeitura Municipal. 53 anos após o falecimento de Dom Expedito seu nome ainda é cultuado com muito carinho e respeito, na cidade.

"Havia um irmão Marista em Surubim - PE, Ir. Bernardo Aguiar. Ele tinha já quase oitenta anos e nos contou em sala de aula em 1973, o que se deu com Dom Expedito Lopes, Bispo assassinado em Garanhuns, que era filho de um pedreiro e mestre de  obras. Nestes cerca de vinte dias que ele passou em Sobral como Bispo de Oeiras, antes da posse, Dom Expedito encontrou seu pai na rua trabalhando como pedreiro. Num gesto de humildade, se  ajoelhou no meio da rua, tomou a bênção e beijou as mãos do pai. O Sr. Edésio chorou de emoção e disse: "Levante-se meu filho, que eu sou um pobre pedreiro e não sou digno  de tanta consideração". Dom Expedito o abraçou e disse: "Jesus também era um pobre carpinteiro. O senhor é e sempre será meu pai. Foi por sua causa que eu vim ao mundo".

Fonte: Dom Francisco Expedito Lopes - Bispo Mártir de Garanhuns | Fundador do Instituto das Missionárias de Nossa Senhora de Fátima do Brasil | Irmãs Cândida Araújo Corrêa, Maria Mirtes de Araújo Corrêa e Terezinha Araújo Corrêa. Acervo: Memorial Ulisses Viana de Barros Neto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisa mapeia situação de controle interno dos municípios brasileiros

A Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) lançou, nessa segunda-feira (27), o “Diagnóstico dos Controles Internos...