quarta-feira, 20 de abril de 2022

História de Garanhuns

GARANHUNS DIÁRIO -  Foi fundado em 06 de abril de 1938 por Dário Alves da Silva Rêgo, que passa a ser Diretor-presidente. Manteve-se em circulação de 06 de abril de 1938 à 14 de agosto de 1938 e de 08 de março de 1939 até 15 de janeiro de 1955. Sob  a mesma direção. Em 03 de fevereiro de 1955 circula sob a  direção de Albérico da Silva Rêgo, que ocupa o cargo de Diretor em virtude do falecimento do seu progenitor Dario Rêgo, ocorrido em 27 de janeiro de 1955, circulando o citado até 02 de outubro de 1955, quando encerra, em definitivo, suas atividades. Teve como redatores: Luis Schettini - 06 de abril a 14 de outubro de 1938; Luís Maia 08 de março à 11 de maio de 1939.

NOTA - Em virtude da suspensão do "Diário de Garanhuns", conforme explicado antes e a fim de dar prosseguimento à tarefa encetada de manter Garanhuns com um  jornal diário, à altura de suas tradições jornalísticas, foi então sugerida a "inversão" do título do semanário citado, passando o mesmo a se denominar "Garanhuns-Diário", mantendo a mesma programação, os mesmos ideais, contando com a colaboração dos articulistas do "Diarinho" então suspenso.

Todos os escrevinhadores do "Diário" passaram a colaborar no "Garanhuns-Diário" tendo a acrescentar os jovens Luiz Souto Dourado, Waldimir Maia Leite, Ronildo Maia Leite, Viriato Rodrigues, Dumuriê Vasconcelos, Paulo Fernandes de Barros, Mário Fernando, Ulisses Peixoto Pinto Filho, além de  Francisco G. Fernandes, Jaci Rego Barros, J. B. T. Galindo, Dr.  Guilardo Martins, Oscar Siqueira, Sóstenes Cavalcanti, Porto Filho, Néo Fonseca, Eurico Costa, Mário Matos, José Wamberto, Agenor Raposo, Anita e Alice Souto Dourado, Ledo Ivo, Jaime Luna, Décio França, Luís de Luna Almeida, Luis Peixoto Filho, Iaci Leite de Albuquerque, Mauro Branco, Eduardo Collier, Vivalden Grossi, Albérico Silva Rêgo, Ronald Coelho Rodrigues, e os poetas: Maura Lúcia, T. Leite, Emanuel Leite (Manú), Edmundo Jordão Filho, Lourdes Moreira, Carmen Cintra, Antônio Viana de Siqueira, Geraldo de Freitas Calado, Porto Filho, Firmino Filho, Ulisses Diniz, Euclides Leite e Manacéa T. Cavalcante.  (Os Aldeões de Garanhuns | Alberto da Silva Rêgo | Ano 1987).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Em 1935 Lampião leva pânico aos moradores de Garanhuns

Noites de inquietação e pavor de 26 de maio  a 1º de junho, em Garanhuns, com as notícias de Lampião nas proximidades. De fato, no dia 29 de...