terça-feira, 12 de abril de 2022

Jesus


Firmo de Santana

Era tão bom e meigo Nazareno,

O Sábio de justiça e de Perdão.

Mestre singular, ah! desde pequeno

Tinha a humildade no seu coração.


E todos que O Buscavam, à aflição

Presos, Jesus, de olhar manso e sereno

Redimia. E num gesto de oblação,

Ao PAI orava com doçura, ameno.


Todo o bem que fizeste, Mestre amado,

Em recompensa ao teu AMOR tão santo,

Deram-Te espinho e a cruz como brocado.


E já chegados quase dois mil anos,

Os que sofrem, enxugas inda o pranto...

E a Deus pedes perdão para os tiranos.

Garanhuns, 14 de abril de 1979.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivo Amaral - O Senhor do Festival

Ao completar 88 anos Ivo Amaral continua sendo uma das maiores referências política e cidadã do  Agreste Meridional. Sim, se Garanhuns compo...