quinta-feira, 7 de abril de 2022

Mostra Canavial de Cinema é resistência para o audiovisual da Mata Norte há nove edições


Um cinema a céu aberto, com filmes que retratam vivências e histórias semelhantes às de populações da Zona da Mata Norte de Pernambuco. Há nove edições, a Mostra Canavial de Cinema democratiza o acesso à Sétima Arte na região, ao mesmo tempo em que atua como vitrine para as produções audiovisuais locais. A 9ª Mostra Canavial de Cinema apresenta um recorte curatorial assinado por Caio Dornelas, idealizador do festival. Serão exibidos 13 curtas-metragens feitos na Zona da Mata Norte de Pernambuco nos últimos dez anos. No Cinema da UFPE, os filmes serão apresentados em duas sessões, sendo uma por dia, em 27 e 28 deste mês, sempre às 18h. Todos os filmes são de classificação indicativa livre. Confira a programação aqui

São obras produzidas por realizadores e realizadoras de audiovisual de cidades como Goiana, Carpina, São Vicente Férrer, Nazaré da Mata, entre outras, que trazem à tona temáticas históricas, sociais, políticas e culturais próprias da realidade da Mata Norte, sob o olhar crítico e poético das populações locais. As sessões ocorrem em espaços públicos e ao ar livre, como praças, comunidades rurais e ribeirinhas, trazendo o cinema para perto de populações carentes desse tipo de arte.

Reunindo ficção, documentário e animação, a Mostra Canavial se debruça sobre registros de mestres, mestras e manifestações culturais da Mata Norte, além de conflitos sociais, de gênero, temáticas LGBTQIA+, entre outros temas ambientados na Zona da Mata. A programação audiovisual da Mostra Canavial de Cinema é gratuita. As atividades acontecem com respeito aos protocolos de prevenção contra a covid-19. Para ter acesso ao Cinema da UFPE, é necessária a apresentação de carteira de vacinação.

O curador Caio Dornelas acredita que, desde o surgimento da Mostra Canavial, em 2011, a iniciativa ajudou a acelerar a produção cinematográfica na Zona da Mata nos últimos anos, sendo testemunha do surgimento de cineclubes e produtoras independentes, e ajudando a formar novos cineastas. “Muitos realizadores que assistiam à mostra no início e participaram das oficinas hoje exibem seus filmes na nossa programação. A linguagem cinematográfica é um instrumento de luta e de expressão que deve estar ao alcance de todos”, endossa.

Programação

Dia 27/04, às 18h - Sessão “Do Canavial para o Mundo”

“Quando a chuva vem?”, de Jefferson Batista

“Cambinda: Onde nada se ensina, tudo se aprende”, de Enoo Miranda

“Painho e o Trem”, de Mery Lemos

“Aracá”, de Abiniel João Nascimento

“O Cine São Vicente”, de Kleber Camelo

“Estrela Nazarena”, de Luiz Felipe Sena

Dia 28/04, às 18:00 - Sessão “Do Mundo para o Canavial” 

“Maurício Soares, Baiana Rica”, de Gabriela Monteiro

“Raphael e Nain”, de Durval Cristóvão

“Mestra Cristina, Cultura o Tempo Todo”, de André Pina

“Eu Sou Raiz”, de Cíntia Lima e Lílian de Alcântara

“Solo”, de Brunna Carvalho

“Geisiely com Y”, de Mery Lemos

“O Que Se Memora”, de Caio Dornelas e Ernesto Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Concurso Prefeitura de Paranatama – PE: 180 vagas imediatas; até R$ 8 mil

Já está em andamento o concurso da Prefeitura de Paranatama, que oferta 180 vagas imediatas, com ganhos na faixa entre um salário-mínimo e R...