sábado, 16 de abril de 2022

Não vivemos sós


Maurilo Campos Matos

Bem sei

Que tu tens que partir

E há de sempre existir

Um adeus entre nós.

Porque

Esse adeus vai ficar

Sempre, sempre a lembrar,

Que não vivemos sós.

Verás

Que é inútil querer

Com a distância esquecer

Esse amor que não tem fim.

Então,

No adeus descobrirás

Que é tarde demais

Pra acabar tudo assim.

Garanhuns, 15 de março de 1964.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

História de Garanhuns

Turma de Concluintes do Curso de Contabilidade do Colégio Diocesano de Garanhuns de 1969. Foto -  1ª fila da direita para a esquerda:  João ...