quinta-feira, 7 de abril de 2022

Secult-PE celebra Ariano Suassuna com lançamento de livro digital

O legado do mestre Ariano Suassuna ganha mais uma obra em celebração a sua arte e memória. Apoiado pela Secretaria Estadual de Cultura, o lançamento oficial do livro digital “Museu Armorial do Sertão – Caderno 1” acontece na quinta-feira, dia 7 de abril, às 17h, no salão anexo do Museu do Estado de Pernambuco, no bairro das Graças, no Recife. A obra gratuita estará disponível no link: http://www.cultura.pe.gov.br/pagina/literatura/museu-armorial-dos-sertoes/ .

“Nesta obra-documento, quem acessar o livro terá disponível preciosidades do universo concebido por um artista de primeira grandeza das artes brasileiras. Ariano se tornou um demiurgo. Verdadeiro criador de um mundo cuja cosmologia é composta com o que há de mais profundo e sensível do Nordeste brasileiro”, exalta Gilberto Freyre Neto, secretário de Cultura de Pernambuco.

Entre os seis filhos de Ariano, Manuel Dantas Suassuna é o único que, como o pai, foi escolhido pela arte. Hoje, transformou-se em uma espécie de guardião e defensor de suas ideias e criações. Ele ficou responsável pela curadoria do “Museu Armorial do Sertão”.

“Trazer novas luzes sobre a criação de Ariano Suassuna, com ênfase em sua trajetória biográfica, sua poesia e sua criação plástica é reafirmar a importância de sua produção para Pernambuco e para o Brasil. Unir uma equipe com conhecimento e capacidade para realizar tal propósito é, também, seguir valorizando e fortalecendo a força criadora desse artista fundamental para que se compreenda parte da arte brasileira”, destaca Dantas.

“As pessoas vão ter acesso a uma produção de primeiríssima linha. É importante destacar que esse projeto foi criado para comemorar a efeméride dos 50 anos do Movimento Armorial, em 2020. Mas, como passamos pelo conturbado período de pandemia, acabou ocorrendo o atraso”, explica Roberto Azoubel, coordenador de Literatura da Secult/PE.

Biografia e iluminogravuras

O livro é dividido em dois eixos principais. No primeiro, a narrativa se detém sobre o início da trajetória do escritor Ariano Suassuna: os primeiros anos de vida, a trágica morte do pai e a mudança para o Recife. A história é alinhavada com a ajuda de alguns poemas criados por ele.

O trecho biográfico vai, cronologicamente, até a publicação do primeiro poema de Ariano, “Noturno”, em 7 de outubro de 1945, quando ele tinha 18 anos. A autoria dessa parte inicial é da escritora e jornalista Adriana Victor, amiga de Ariano, com quem conviveu e trabalhou por 20 anos.

No segundo trecho, o poeta, ensaísta e professor Carlos Newton Júnior, principal estudioso e conhecedor da obra de Ariano Suassuna, de quem também era amigo e compadre, traz uma análise sobre as iluminogravuras – obras que unem a poesia a desenhos, ambos criados por Ariano – e a sua importância na criação do escritor.

Também fazem parte do projeto o programador visual Ricardo Gouveia de Melo e o artista plástico Manuel Dantas Suassuna. Ricardo é hoje o responsável pela criação dos projetos gráficos de mais de 20 edições de obras do escritor junto à editora Nova Fronteira. A obra conta ainda com as fotografias de Gustavo Moura, Manuel Dantas Vilar, Geyson Magno e Léo Caldas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivo Amaral - O Senhor do Festival

Ao completar 88 anos Ivo Amaral continua sendo uma das maiores referências política e cidadã do  Agreste Meridional. Sim, se Garanhuns compo...