segunda-feira, 2 de maio de 2022

Casa abandonada

Hoje da velha casa abandonada só o velho umbuzeiro do caminho. Foto: Anchieta Gueiros

Antônio Galindo 

Esta casa que é vista agora em ruínas

Traz-me a lembrança de um feliz passado..

Outrora, ali, as cândidas boninas

Floriam num canteiro bem cuidado.


Pelas manhãs, as brisas matutinas,

Deixavam o capinzal verde orvalhados;

E em vez de som de apitos e buzinas,

Era o saudoso chocalhar do gado.


Hoje da velha casa abandonada, 

Bem pouco resta. Até a antiga estrada

Que havia ao lado, já não mais existe!


O cercado, a cancela, o riachinho...

Só o velho umbuzeiro do caminho,

Desafiando o tempo, inda registe.

Garanhuns, 17 de Setembro de 1977.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Secult-PE/Fundarpe divulga resultado final das propostas classificadas do FIG 2022

A Secult-PE e a Fundarpe divulgam o resultado final das propostas classificadas na análise de mérito artístico-cultural do 30º Festival de I...