sexta-feira, 13 de maio de 2022

História de Garanhuns

JOSÉ JOÃO DE CARVALHO - Se não foi o primeiro ator da Cidade de Garanhuns, pode honra-se, no entanto, de ser considerado o mais persistente, o mais "maluco", na expressão de Miguel Jasselli, em comparação com outros, porque, em  nenhuma associação cênica na Terra das noites gostosas do verão, enquanto ali viveu, deixou de fazer parte, ocupando, as  mais diversas funções, como sejam: diretor de cena, organizador, secretário, tesoureiro, presidente, enfim, o "Chico Anísio" de sua época, atuando em todos os setores principalmente no  palco, na qualidade de ator. Em 1908 é sócio fundador da Arcádia Dramática, e, em 1910, ocupa o cargo de Presidente. No  Grêmio Polimático, 1922, encontra-se como Diretor de cena e dele participa em todas as suas investidas de reorganização - 1924, 1934, 1938, 1940, dando a sua colaboração efetiva. O que a Terra de Simôa Gomes teve de teatro bom, sério, durante quase 30 anos, embora com interrupções, deve-se, em grande parte a este abnegado amante da arte do Procópio Ferreira. Casado com Áurea Vespasiana, irmã da esposa de Abdísio Vespasiano - este encachaçado pelo jornalismo, do casal nasceram os seguintes filhos: Cremilda e Esmeralda que também brilharam nas representações do Grêmio Polimático; Arnaldo que ocupou o cargo de Secretário hoje, residente em São Paulo; Maria do Carmo (Lia); José Vanildo, Damasceno, Carmélia e Edson.

José João de Carvalho faleceu na cidade de Natal, RN, em setembro de 1953. (Fonte: Alberto da Silva Rêgo | Os Aldeões de Garanhuns | 1987).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adelmo Arcoverde lança o livro “Viola do Nordeste – Da Cantoria A Viola Progressista”

O professor pernambucano Adelmo Arcoverde lança, quinta-feira (26), às 16h, o livro “Viola do Nordeste – Da Cantoria A Viola Progressista”, ...