domingo, 8 de maio de 2022

Mediunidade

Os que exercem  esse sublime mandato são intermediários entre os vivos e o espírito dos que impropriamente são chamados de mortos. Função de alto porte moral que deve ser apreciada com  as devidas cautelas. Esse retraimento é fundamental. Quem não está identificado com os fenômenos dessa natureza precisa de muita vigilância mental. É temática controvertida. Até mesmo polêmica em certos setores religiosos. Tem conotação mais ampla do que  simplesmente transmitir fluídos magnéticos. Faculdade que procede do Espírito e se manifesta pela organização fisiológica, a mediunidade requer cuidados e metodologia específicas. O êxito do fanal a que se destina depende do comportamento mental de cada um  que recebe do médium. Desvestida dos  aparatos exteriores não poderá ser suporte de crendice e superstições. Na mediunidade tarefa, humildade é o mais importante dos seus atributos.

Entendemos a palavra "mediunismo" criada por Emanuel para  designar a mediunidade em sua expressão natural. Em sua manifestação espontânea para corresponder com precisão aos seus objetivos. O mestre de parapsicologia e ciências afins, Herculano Pires, adverte que o mediunismo são práticas empíricas da  mediunidade. Dessa maneira temos as formas sucessivas do mediunismo primitivo, bíblico, oracular, só atingindo a mediunidade positiva com a assistência especial do Espiritismo. Somente com a doutrina dos Espíritos, a mediunidade se define como condição natural da espécie humana. Recebe a designação precisa de  mediunidade e passa a ser considerada de maneira racional e científica. Convêm ressaltar a distinção  entre fatos espirituais e doutrina. Esta distinção implica em se compreender o que o  gênio de Kardec dizia, ao afirmar que o Espiritismo está presente em todas as fases da história da humanidade. Os  fatos Espíritas e os fenômenos da  mediunidade - são de todos os tempos.

A visão panorâmica sobre o que temos lido em matéria de Espiritismo como ciência, religião e filosofia nos proporciona estimulantes perspectivas em termos de identidade com o mundo da Espiritualidade Maior. Esses postulados, revelam que não se encontram duas faculdades iguais. Cada médium como instrumento humano é um caso e cada  caso tem uma logística diferente. Daí a universidade da Doutrina Espírita. Os Espíritos amigos nos estimulam no sentido de que compete, a nós, a obrigação de defendermos a doutrina e os  ensinamentos do Consolador.

Sobretudo, na vivência bendita dessas lições, através de nossas vidas e do nosso amor ao próximo. Todos nós temos os nossos problemas. Muitos são os que procuram os médiuns para resolvê-los. Não há de crermos, no entanto, que todo sofrimento suportado neste mundo doente, a existência de muitas faltas sejam irreversíveis. Muitas vezes são simples provas buscadas pelo Espírito, para  concluir a sua depuração e ativar o seu progresso. Assim a expiação serve sempre de prova. Mas nem sempre a prova é uma expiação. Prova a expiação, todavia, são sempre sinais de relativa inferioridade, porquanto o que é perfeito não precisa ser  provada. A mediunidade é também uma prova.

Por outro lado, não podendo Deus punir alguém pelo bem que fez. Nem pelo mal que não praticou. Se somos punidos, é que fizemos o mal. Se esse mal não o fizemos na presente vida, tê-lo-emos noutra. É uma alternativa a que ninguém pode fugir e em que a  lógica decide de que parte se encontra a justiça de Deus.

*Dr. José Francisco de Souza (foto) | Advogado, jornalista e historiador | Garanhuns, 25 de Outubro de 1980.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Concurso Prefeitura de Paranatama – PE: 180 vagas imediatas; até R$ 8 mil

Já está em andamento o concurso da Prefeitura de Paranatama, que oferta 180 vagas imediatas, com ganhos na faixa entre um salário-mínimo e R...