quinta-feira, 19 de maio de 2022

O Amanhã


Evaldo B. Calado

Se não posso eu ver além do véu

Nem tenho do depois real visão;

Mas posso agora, antecipar o céu;

A fé me conduzindo à real mansão.


Celeste gozo já desfruto então,

Confiado nas promessas do Rei

Que ao findar desta lida viverei

Na sala do trono, em adoração.


E nem sei daquele cenário cogitar

Mas me inspira plena confiança

Aquele que morreu em meu lugar.


No madeiro deixou-se crucificar

Para conceder-me na fé, herança.

Em seu regaço irei descansar.

Garanhuns, ano 2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Em 1935 Lampião leva pânico aos moradores de Garanhuns

Noites de inquietação e pavor de 26 de maio  a 1º de junho, em Garanhuns, com as notícias de Lampião nas proximidades. De fato, no dia 29 de...