segunda-feira, 23 de maio de 2022

Psicopedagoga defende a educação antirracista na literatura

Quando a professora Liliane Mesquita organizou um teatro na escola que atuava, escolheu uma aluna para ser a princesa. Inesperadamente, a estudante disse que não poderia participar da apresentação. Ao perguntar o motivo, a garota respondeu que era preta e não existiam princesas da sua cor. 

“Eu disse que a escolheria mil vezes e que ela será a princesa mais linda de todos os castelos. Nos abraçamos e choramos”, relembra Liliane. Esta história vivenciada e outras situações que a autora presenciou serviram de inspiração para o livro Onde é o lugar de Dandara?.

Liliane defende uma educação antirracista e atua como Dinamizadora de Leitura, função que estimula as crianças ao mundo literário, com o auxílio de músicas, teatro e empréstimos de livros para os alunos e suas famílias. Ela também é formada em Psicopedagogia Institucional e trabalha como Orientadora Educacional na Prefeitura Municipal de Duque de Caxias (RJ).

Por que você decidiu entre tantos gêneros escrever este? Teve algum escritor ou escritora como inspiração?

Liliane Mesquita - As crianças fazem parte do meu mundo. Por isso, decidi trabalhar com educação. Estou sempre aprendendo com elas e vivendo muitas situações diferentes a cada dia. Elas me trazem muita inspiração e ajudam a manter viva a minha criança interior, que gosta de se expressar por meio de histórias. Eu também sou poetisa e participei de um concurso com o poema: Uma Noite dentro de mim, que foi selecionado para fazer parte de uma antologia, cujo lançamento será na Bienal de São Paulo neste ano. Admiro muito a escritora Sonia Rosa, Ana Maria Machado, Julio Emílio Brás e Anna Llenas pela forma que conseguem tocar nosso coração com suas obras.

Qual sua primeira recordação a respeito dos livros e da literatura?

Liliane Mesquita - Lembro das minhas professoras lendo na escola e minha mãe contando histórias para mim. Com o tempo e a obrigatoriedade de leitura para responder perguntas foi me afastando do gosto de ler. Ficava me questionando o porquê não poderia fazê-lo simplesmente por prazer e não por obrigação. Depois reencontrei esse gosto e passei a escrever histórias.

Você é escritora, mãe e educadora. Como une essas três atuações?

Liliane Mesquita - É um grande desafio. Tento conciliar da melhor maneira possível. O que facilita muito é o fato da minha família me incentivar e apoiar muita minha carreira.

Como surgiu a inspiração para criar este livro? Qual foi a motivação?

Liliane Mesquita - Uma vez fui realizar uma peça de teatro na escola e escolhi uma aluna para ser a princesa. Ela disse que queria, mas não podia participar. Perguntei o motivo. Ela me respondeu que porque ela é preta e não existem princesas da sua cor. Disse que a escolheria mil vezes e que ela será a princesa mais linda de todos os castelos. Nos abraçamos e choramos. Essa história vivida com minha ex-aluna e outras situações que vivi serviram de inspiração para o livro.

Qual é a principal mensagem que a obra traz aos leitores?

Liliane Mesquita - Traz a mensagem que o nosso lugar é onde queremos estar, onde estão os nossos sonhos, independentemente de nossa cor, raça, credo e gênero. Que não devemos nos fechar para a vida como uma ostra, mas sempre devemos mostrar a joia rara que somos.

Algum personagem do livro foi inspirado em sua vivência?

Liliane Mesquita - Sim, alguns alunos, amigos e situações que vi na Tv.

Além desse lançamento, você pretende publicar outros livros ou uma continuação para a história? Quais são seus próximos projetos?

Liliane Mesquita - Estou com mais quatro livros para publicar voltados para o público infantil. Em julho, será o lançamento da Antologia Noite, a qual traz um poema meu que foi selecionado em um concurso.

Sobre a autora: Liliane Mesquita é natural do Rio de Janeiro e reside na cidade Liliane Mesquita - de Duque de Caxias. Formou-se em Pedagogia e Psicopedagogia Institucional. Foi docente no SENAC Baixada Fluminense e outras instituições privadas. Atualmente, trabalha na Prefeitura Municipal de Duque de Caxias onde atua como Orientadora Educacional e Dinamizadora de Leitura, estimulando as crianças ao mundo literário, com o auxílio de músicas, teatro e empréstimos de livros para os alunos e suas famílias.

Site:

www.lilianemesquita.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Em 1935 Lampião leva pânico aos moradores de Garanhuns

Noites de inquietação e pavor de 26 de maio  a 1º de junho, em Garanhuns, com as notícias de Lampião nas proximidades. De fato, no dia 29 de...