terça-feira, 7 de junho de 2022

Cine Caatinga disponibiliza gratuitamente mais de 100 curtas-metragens sobre o semiárido brasileiro


Com incentivo do Governo do Estado de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura, mais de 100 filmes curtos produzidos no semiárido brasileiro, em municípios localizados no bioma Caatinga, estão disponíveis, de forma gratuita, no streaming CineCaatinga.com.br. As produções foram selecionadas durante a terceira edição do festival “CINE CAATINGA – Experiências Audiovisuais no Sertão”, que contou com mais de 200 inscrições de curtas-metragens de gêneros variados, como ficção, documentário, experimental e videoclipes.

Dentre todos os filmes, serão selecionadas 16 produções para receberem o Troféu Cabrito Dourado, que será anunciado em evento presencial gratuito no espaço CÉU das Águas, bairro Rio Corrente, em Petrolina-PE, no dia 12 de junho, a partir das 19h. A cerimônia também será transmitida pelas redes sociais do festival (@CineCaatinga). O curta-metragem premiado poderá ser veiculado em emissoras de TV Pública e/ou Educativa, gratuitamente, com fins educativos e culturais, se for do interesse do produtor da obra.

Além das exibições online e gratuitas, por tempo indeterminado, pelo streaming, os filmes também são exibidos em escolas públicas, com cerca de 300 espectadores por dia em sessões rotativas, nas quais também são realizados bate-papos com a equipe. “Aproximar os jovens do cinema é primordial para promover a valorização das obras, difundir o Audiovisual e reforçar questões identitárias, além de chamar a atenção para a preservação do bioma Caatinga”, pontua Amanda Martins, coordenadora técnica do festival.

O projeto que celebra a terceira edição tem como objetivo fomentar e difundir a produção audiovisual de realizadores (as) na região que possui um bioma único no mundo, também presencialmente em sessões em Petrolina – PE. “Nós superamos todas as expectativas e esse ano chegamos à marca de mais de 100 filmes disponíveis gratuitamente no site CineCaatinga.com.br“, afirma Wllyssys Wolfgang, coordenador-curador. Ao todo, são mais de 25 profissionais envolvidos diretamente, gerando renda local, garantindo emprego e movimentando a economia.

A iniciativa inclui ainda várias experiências audiovisuais em formações que disponibilizaram 90 vagas para oficinas como Produção Audiovisual (completa), Trilha Sonora e Produção Executiva para Cinema. “Capacitar e despertar o interesse para a área é importante para o crescimento e desenvolvimento do setor. Talvez por isso o recorde de inscrições de filmes esse ano”, explica Wyvys Reis, coordenador de produção.

Fonte: Secult/PE 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

30º FIG homenageia Ivo Amaral e Marcílio Reinaux

Blog do Carlos Eugênio Garanhuns vive a expectativa do lançamento da programação oficial do 30º Festival de Inverno. Neste ano, a Festividad...